sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Em relação ao amor

"Amar os outros é a única salvação que conheço:
ninguém estará perdido se der amor
e às vezes receber amor em troca.

(Clarice Lispector)


quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Blogagem coletiva-Há amor em mim


Amor para sempre

Quando falamos de amor podemos  buscar a imensidão da palavra AMOR.Se há amor em mim?Existe desde o momento que nasci, pois foi através do amor de meus pais que nasci(ou um momento de amor, quem vai saber...)e fui crescendo com o amor incondicional de minha mãe querida, tive amizades com amor, amores com amor, casei por amor, tive filhos por amor, isso é uma constatação!
Hoje mais do que nunca busco propagar o amor que eu tenho para com todos aqueles que me rodeiam, que passaram na minha vida, que deixei no passado, em algum momento foi o AMOR que nos impulsionou para o que sou.
Descobri mais a fundo o AMOR para Deus e para meus semelhantes, mais lindo e inexplicável o AMOR que alguém dá sem exigir nada em troca como Deus nos dá. Infelizmente nós humanos sempre colocamos algum "mas" na frente, antes de dar esse sentimento.Algo tem que nos convencer para que possamos dar sem receber ou exigir nada em troca.
Busco o amor na natureza,no sorriso dos meus filhos, no abraço do meu marido, no encantamento das flores, nas lágrimas, na humildade, na alegria e naquilo que está por vir.
Busco constantemente o amor que existe em mim, se é verdadeiro e se de verdade eu consigo passar esse amor sem exigir nada em troca.
O amor que eu tenho certeza que existe em mim é o amor que tenho para Deus e  meus filhos, pois esse é único,o tempo passa e as pessoas  passam, mas esses certamente não passam.
Li esse texto de Chico Xavier e tem  muita explicação do amor existencial em todas as pessoas e que acabamos por levar em nossas vidas...


Vida,é o amor existencial.
Razão,é o amor que pondera.
Estudo,é o amor que analisa.
Ciência,é o amor que investiga.
Filosofia,é o amor que pensa.
Religião,é o amor que busca a Deus.
Verdade,é o amor que eterniza.
Ideal,é o amor que se eleva.
Fé,é o amor que transcende.
Esperança,é o amor que sonha.
Caridade,é o amor que auxilia.
Fraternidade,é o amor que se expande.
Sacrifício,é o amor que se esforça.
Renúncia,é o amor que depura.
Simpatia,é o amor que sorri.
Trabalho,é o amor que constrói.
Indiferença,é o amor que se esconde.
Desespero,é o amor que se desgoverna.
Paixão,é o amor que se desequilibra.
Ciúme,é o amor que se desvaira.
Orgulho,é o amor que enlouquece.
Sensualismo,é o amor que se envenena.
Finalmente, o ódio, que julgas ser a antítese do amor, não é senão o próprio amor que adoeceu gravemente.



terça-feira, 27 de setembro de 2011

Eu sabia que tinha algo errado

Ontem quando escrevi sobre a ausência, não era por nada o meu sentimento.Acho que os avisos vem do nada.
Por que escreveria sobre esse sentimento de ausência, se já estou acostumada com as viagens de meu bem precioso?
Era algo que estava acontecendo.Hoje quando falei com meu marido, a notícia de que ele estava hospitalizado desde ontem à noite no Mato Grosso, longe de nós e sem conhecidos e  não poderíamos fazer nada daqui, no lado oposto, é frustrante.
O melhor de toda essa situação é que não é nada gravíssimo, mas é a dor insuportável em que precisa da ajuda de alguém e tem haver com nervo ciático.Dei uma pesquisada para saber mais neste site Força positiva e tem uma explicação bem detalhada.
Meu coração estava me avisando de que algo tinha acontecido.
"Nada é por acaso".
Belas palavras e misteriosas quando nos deparamos com elas...e que é a sintonia que eu tenho com meu parceiro.
Gostei de saber disso!

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Sua ausência

Quando a gente fica sozinha, é que nos damos conta em quanto faz falta aquele alguém que está sempre junto...
Talvez pelo costume, talvez pela necessidade, talvez por fazer parte da vida da gente como nunca, pelo companheirismo, pela amizade e pelo amor.
Fico desorientada, mesmo tendo a direção na minha frente, algo falta.
Sempre participando e se fazendo presente.
Mesmo que não estejamos falando , sabemos que o outro está do outro lado.
Mesmo que quando se escuta um barulho lá fora, quem levanta sou eu, mas sei que está do meu lado.
Mesmo que assista o jogo de futebol, sem volume por que eu não gosto,  sei que está ali.
Mesmo que não goste muito de sair fim de semana, pois passou a semana viajando, faz para agradar.
Me sinto tão impotente neste momento, por não tê-lo aqui comigo.
Seja por dois, três dias, parece uma eternidade.
É tão estranho esse vazio, sinto falta de você!

domingo, 25 de setembro de 2011

Ver diferente...

"Os espelhos são usados para ver o rosto;
a arte para ver a alma."

(George Bernard Shaw)

sábado, 24 de setembro de 2011

Sinais dos tempos

A manifestação da vida está repleta de sinais. A comunicação é feita, em grande parte, por sinais. Além disso, ritualizam-se muitos momentos que ficam gravados para a eternidade. Quando, à distância, olha-se para uma trajetória humana, percebe-se a multiplicidades de sinais que foram sendo lidos e assimilados. O agir quase sempre é decorrente da interpretação dos sinais, muitas vezes disfarçados nas entrelinhas.

A chegada da primavera torna-se visível nos muitos sinais que a natureza transborda. A contemplação da variedade e cores são captados pela interioridade. Os sentimentos que vão dando formato ao emocional não deixam de ser um somatório resultante da interpretação de sinais. Até sinais contraditórios são indicadores de algo que não deveria ser desconsiderado. A vida contempla inúmeros sinais. Talvez aqui resida o segredo de caminhar à margem da rotina e da acomodação: dar-se conta dos detalhes que tornam o viver um eterno encantamento.

Se o cenário é de constante mudança, os sinais também vão sendo intercalados, modificando-se continuamente. Daí a necessidade de estar atento para adequar metas e sonhos, com decisões e encaminhamentos. Caso contrário, o hoje se transforma em ontem, não possibilitando recuperação, somente lamentações. Convém não ficar distraído para não perder a chance de concretizar algumas escolhas.

Que a chegada da primavera inspire a vida, tantas vezes maltratada pela ganância do ter em detrimento do ser. Nenhuma flor conseguiria tamanho matiz se não houvesse o rigor do inverno. Portanto, quando o ‘inverno existencial’ se fizer presente em sua vida, lembre-se que, logo adiante, haverá primavera. Procure não pular etapas e nem ignorar ciclos. Criatividade em todos os momentos.

Sempre valerá a pena sacrifícios para potencializar momentos. A intensidade do amor é a única seiva que nutre sonhos e realizações. Buscar facilidades, extinguindo dor e sofrimento, é optar pela relativização de uma existência direcionada ao engrandecimento. Convém reavaliar procedimentos, não perdendo a oportunidade de decifrar os sinais dos tempos.

Você pode encontrar mais textos lindos aqui:

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Primavera

Abrir os olhos e sentir um cheiro diferente no ar,  um sol mais brilhante , o desabrochar das flores e encantamento do verde.
Quem não se encanta e não fica mais iluminado?
Dá uma vontade enorme de sair por aí, caminhando sem rumo pelos caminhos coloridos e perfumados.
Que bom, que chegou primavera...para ficar mais bonitos meus dias.
Para animar e frutificar a vida!
Essa orquídea é linda!Do meu jardim...

Imagem de Bel Rech

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Do que precisa?

Do que você precisa?
Onde deixou seus sonhos?Em que esquina da vida parou?
Precisa de um alento, um abraço, um olhar?
O que te deixou magoada?Em que momento deixou de sorrir?
Quem fechou a porta?
Talvez você não teve coragem de abri-lá...
Medo?Tristeza?
Elas fazem parte de nossa vida, mas não podemos deixar tomar conta de nossa vontade.
Sozinha?Abandonada?
Nos sentimos assim quando acreditamos que somos vítimas.
Pensamentos bons, trazem sonhos, desejos e momentos prazerosos.
Quem sabe, limpar o que está dentro do coração é a solução.
Deixe a inspiração e crie novos horizontes...é o que precisa!

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Alegria de receber uma carta

Hoje chegou uma carta pelo correio...Quase dei saltos de alegria, pois não sei o que é receber uma carta pelo correio faz tempo, mas não era para mim.
Peguei a carta na mão, olhei as letrinhas ainda não firmes e infantis.Era para minha filha Lívia(09 aninhos) de uma colega de aula.
Fiquei me perguntando porque uma colega de aula estava enviando uma carta, já que estudam na mesma sala de aula todos os dias?
Esperei ela acordar para matar minha curiosidade.
Ela abriu sua carta e contou sua história, o que eu já sabia por metade. Cada colega foi sorteado com um anjo secreto e seria revelado por carta(era o que eu não sabia).
Na semana eu escrevia(para não saberem quem escreveu) a cartinha para dizer que ela estava protegendo todo o tempo e sempre colocava uma bala ou um bombom e colocava em uma sacola na sala de aula para ninguém ver quem era.
E passaram algumas semanas escrevendo bilhetinhos secretos uns para os outros.
E na sexta escreveram sua carta com seu próprio punho e foram ao correio colocar...
Achei o máximo, pois foi um círculo de proteção e de amor e de extremos cuidados com os colegas.
Poderiam fazer em todas as escolas pra cresceram no amor, no perdão e principalmente no cuidado um do outro.
Lembrei das tantas cartas que tenho guardadas, que recebia até a internet tomar lugar.
Falei para ela guardar na sua caixinha de tesouros,  sua "primeira cartinha"!

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Eu sou gaúcha


Minha homenagem ao 20 de Setembro, sou gaúcha da fronteira, danço em CTG, tomo chimarrão, amo churrasco e carreteiro de charque,  "mas bah!, caiu os butiá do bolso,tchê", fazem parte da cultura, canto o hino Rio Grandense e tenho orgulho de ser gaúcha.

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

O vento

Os Monarcas

Uma linda música gaúcha que é uma linda prece...prestem atenção!

domingo, 18 de setembro de 2011

Escolha uma opção

"Só há duas opções nesta vida:se resignar ou se indignar.
E eu não vou me resignar nunca."
(Darcy Ribeiro)

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Blogagem Coletiva-Morte


"Há dois caminhos: um da vida e outra da morte.A diferença entre ambos é grande."
(Didaqué 1 e 5)

Não é confortável falar da morte, pois sempre vem a mente tristeza e que jamais voltará para nós.
Nesta proposta das queridissímas Espiritual Idade ,Naco ZinhaPublicar para Partilhar venho falar da morte, justamente quando passamos pelas fases da vida, cada uma que passa...morre!
Não voltará nunca mais como um dia foi, nem parecido, nem igual e tampouco aproximado.
Vamos deixando para trás aquilo que não mais nos pertence, simplesmente morreu dentro de nós ou acabou.
De todas maneiras é uma morte, deste momento se foi e não tem como trazer de volta, é impossível trazer aquilo que a gente já viveu, que amou, que desejou, que chorou, que teve alegrias ou que não teve nada.
Tudo nasce, cresce, floresce e morre...e assim é conosco, com nossa vida em algum determinado dia morre.
É uma morte para o renascimento  e de crescimento.
Penso que  falar da morte é como falar da vida,  existe uma diferença entre elas, uma é a que desfrutamos e a outra não temos sequer ideia do que vai ser, embora eu acredite que vai ser melhor.
Se tenho dúvidas, tenho! Crer também é ter dúvidas...
A morte vive entre o nascimento,  a adolescência, a juventude, a maturidade e a melhor idade.
Entre uma fase e outra algo há de morrer!




terça-feira, 13 de setembro de 2011

Dar é melhor que receber



Imagem do Google

Essa frase "dar é melhor que receber" é de uma pessoa que doou o rim para seu ex-marido, pois era compátivel.
Depois de alguns anos separados , onde foi conflitante a separação, talvez mágoas e ressentimentos ficaram,mas nestes momentos, a gente esquece, pois  dar algo seu para salvar alguém, realmente é algo  digno de esquecimento.Passa a ser admirável e louvável.
Sem falar na generosidade!
Enfim, o dar sempre é melhor, ver a alegria, ver que ajudou, que salvou, que contribuiu para a recuperação de alguém, é para não esquecer.
Essa reportagem saiu no Fantástico no domingo Doação de rim
Algo para compartilhar e repartilhar.

sábado, 10 de setembro de 2011

Quando foi que não percebi

Quando foi que não percebi que o amor se foi...
Tudo o que vivemos, tudo o que sentimos.
Quando desapareceu?
Tudo que falamos, tudo o que vimos.
Quando desapareceu?
Tudo o que vibramos, tudo que choramos.
Quando desapareceu?
Tudo que acreditamos, tudo o que sonhamos.
Quando desapareceu?
Todo aquele amor que sentíamos um pelo outro.
Quando foi que não percebemos que o amor se foi e nos deixou tão solitários?

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

No silêncio dos meus pensamentos

Imagem do Google
Ás vezes é preciso ouvir os pensamentos para um encontro de um profundo silêncio.
É como deixasse os pensamentos sairem e entrar no nada e não perceber que está dentro deles ou não.
O nada não pensa, não age,não associa, simplesmente está vazio...
Passa-se alguns minutos e é como se muito tempo estivesse dentro deste silêncio.
É estranho passar por isso e ao mesmo tempo pensar nisso, pois não temos uma definição concreta do que aconteceu, se o que aconteceu é real ou irreal.
Este silêncio, faz com que os pensamentos naveguem por lugares desconhecidos, se voltam eu não tenho certeza, mas acredito que trazem novos rumos, novas ideias...
Trazem a vontade de um recomeço que desconheço, mas que atrai o desafio.
Ouvir os  pensamentos é muito estranho.
Acontece alguma vez na vida.
Silêncio da alma, da razão, da emoção e de coração.
Silêncio que preciso.

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Sou mais eu...

"Não sou da altura que me veem, mas sim da altura
que meus olhos podem ver."
(Fernado Pessoa)
Nada mais simples do que ser a gente mesmo, sem provar nada para ninguém. Se gostou, gosta!Se não gosta por favor , coloca açucar...
Posso ter errado muito nesta vida, mas tentei consertar tudo...
Sou amiga sempre, fico chateada e muito quando não me procuram mais, pois já não sirvo mais para os propósitos de antes, ou seja, já fui usada.
Mas,amigos são galhos, uns ficam, outros partem.
Sinto saudade sim do tempo em que não precisava ter medo e nem dedos para falar, pois a juventude é isso, falou está falado e pronto!
Sinto saudade da alegria sem saber o porque dela.
Então, eu consigo me enxergar  como sou, nem tão alta e nem tão baixa,na altura dos olhos daqueles que falam olho no olho.
Isso é o que importa, o resto é conversa para boi dormir...
E tenho dito.

Viver como as flores

Recebemos essa mensagem no Encontro de Casais e gostaria de compartilhar, talvez muitos conheçam, não tenho o nome do autor , até busquei para os devidos créditos.Quem souber, deixe no comentário.

Viver como as flores
Imagem do google

-Mestre, como faço para não me aborrecer? Algumas pessoas falam demais, outras são ignorantes.
Algumas indiferentes.Sinto ódio das que são mentirosas.Sofro com as que caluniam.
-Pois viva como as flores! -Adverte o mestre.
-Como é viver como as flores? -pergunta o discípulo.
-Repare nestas flores, continuou o mestre, apontando lírios que cresciam no jardim. Elas nascem no esterco, entretanto são puras e perfumadas. Extraem do adubo malcheiroso tudo que lhes é útil e saudável, mas não permitem que o azedume da terra manche o frescor de suas pétalas.
É justo angustiar-se com as próprias culpas, mas não é sábio permitir que os vícios dos outros o importunem.
Os defeitos deles são deles e não seus. Se não são seus não há razão para aborrecimento.
Exercite, pois, a virtude de rejeitar todo mal que vem de fora.
Isso é viver como as flores.

Mesmo um texto tão claro, é difícil a gente como ser humano não se aborrecer, hoje leio com sabedoria e interpreto o texto, entendo e tento colocar em prática, mas amanhã vem uma ducha de água fria e esqueço o que li...engraçado, é um exercício constante nos nossos atos e afazeres.
Tenho  que conviver  com meus defeitos e tentando aceitar os demais,  não aborrecer os demais e nem trazer para mim os aborrecimentos dos outros.
Viva as flores...

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Ter certeza

Imagem Google


Quanta coisa deixamos de viver , por acreditar que não vai dar certo ou porque não temos certeza do final do acontecimento.
Quantas vezes deixamos de dizer aquilo que sentimos, por pensar que não vão aceitar o que temos para dizer.
Quantas horas perdemos ao lado do telefone para ligar para aquele que amamos e não temos coragem por ter acreditarmos  que não vai nos escutar.
Ficamos remoendo tantas coisas que nem sabemos o que é, que nem temos certeza do que pode ser.
Deixamos passar...simplesmente passar ao nosso lado e não perceber que devemos falar o que está dentro de nós, não importando o depois.
Muitas vezes nos arrependemos de não ter dito qualquer coisa,mas se falarmos teremos a certeza que nada foi em vão, mesmo que nos arrependamos do resultado daquilo que não prevíamos, até porque nada teremos certeza do que acontecerá.
Teremos a certeza de não deixar nada para trás.
Teremos a certeza que devia ter dito.
Teremos a certeza  do que sentimos, brotou.
Teremos certeza que olharemos para trás sem arrependimentos.
Teremos certeza do momento que foi.
Teremos certeza do que vivemos.
Teremos certeza da certeza que vivemos o amor, sem ter certeza de será para sempre!

domingo, 4 de setembro de 2011

"O que você pensa de si mesmo é muito
mais importante do que o que os outros pensam de você.

(Sêneca-filósofo latino)





sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Ser egoísta

Hoje aconteceu algo que chamou minha atenção para a palavra egoísmo.O que me levou a pensar sobre isso nada tem haver com política, mas com a parte social da coisa em si.
O tema central foi a política de uma certa maneira...
Eu só não consigo entender porque os menos favorecidos não possam ter a chance de sair da miséria, como qualquer pessoa normal.Eles não são diferentes de mim, ao contrário não tiveram oportunidades que eu tive, pois quem dirá que se eu não saísse do interior, onde não tem fábricas, indústrias, família com posses, se realmente eu não estaria na extrema pobreza(não é para tanto, mas um simples exemplo).Eu tive a chance, mente aberta para descobrir o mundo e certamente alguém me proporcionou.Mas e aqueles que não tiveram nada disso e foi se formando um círculo em que não podiam sair de sua cidade e na própria não teve oportunidade.
É porque  não quer trabalhar, quer viver com o dinheiro do governo?
Se nós temos o suficiente não é possível dividir um pouco que temos, por acreditar e achar que só a nossa verdade é a correta em que o outro não quer trabalhar?
Que esses mesmos não podem ter uma casa decente?
Até podemos ter errado em alguns pontos em relação de ter colocado esse ou aquele no poder, mas isso não quer dizer que tenho que ser egoísta.
Eu quero que todos tenham vida plena e digna. Porque somente eu ,meus parentes e amigos?
É ser egoísta pensar dessa maneira.Isso não quer dizer que temos que dar tudo nas mãos, mas para mim é suficiente o que tenho e preciso acreditar que para outros também tem que ter o suficiente.
Se aproveitam do governo já é outra história que não vem ao caso.Tantos corrompem, nas filas, em estacionamentos, em guardar até lugar nos bancos da Igreja.Sempre se tem um jeitinho para tudo para nosso bem e se o outro tem o mínimo,  acham que estão recebendo demais.
Por favor!!Onde estamos e porque pensar assim, Deus deu a vida para todos e nem por isso exigiu algo em troca.
Pergunto, onde está a solidariedade e o humanismo nestas questões?

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

O Valioso tempo dos maduros

O tempo passa tão rápido que estamos tão envolvidos no cotidiano que perdemos alguns detalhes da nossa essência.Hoje acabei por perder um pouco de meu valioso tempo!
Li esse texto de Mário de Andrade e me questionei e vi que perdemos tanto tempo com coisas que não valem a pena.
Aproveitem...

Imagem do Google


Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui para a frente do que já vivi até agora.
Tenho muito mais passado do que futuro.Sinto-me como aquele menino que ganhou uma bacia de jabuticabas.
As primeiras, ele chupou displicente, mas percebendo que faltam poucas, rói até o caroço.
Já não tem tempo para lidar com mediocridades.
Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflamados.
inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando seus lugares, talentos e sorte.
Já não tenho tempo para conversas intermináveis, para discutir assuntos inúteis sobre vidas alheias que nem fazem parte da minha.
Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que apesar da idade cronológica, são imaturos.
Detesto fazer acareação de desafetos que brigaram pelo majestosos cargo de secretário geral do coral.
As pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos.
Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência, minha alma tem pressa...
Sem muitas jabuticabas na bacia, quero viver ao lado de gente humana, muito humana, que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge da sua mortalidade.
Só há que caminhar perto de coisas e pessoas de verdade.
O essencial faz a vida valer a pena.
E para mim, basta o essencial!
Mário de Andrade