domingo, 30 de outubro de 2011

Orgulho de ser brasileiro

Gostei muito da postagem do blog Flor de Éros sobre orgulho de ser brasileiro.
Queres ler o texto, vale a pena...

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Como não sentir o que eles sentem


Imagem do Google 
 

Tive duas experiências de ontem para cá, justamente com meus dois filhos,mãe é como uma leoa, defende seus filhos até em pensamento.
A vontade é ir lá resolver seus problemas com colegas, com amigos, com eles, mas não podemos fazer isso, pois estariamos criando-os em uma redoma e no futuro não saberiam tomar as rédeas da situação.

Como mãe é muito doloroso vendo eles sofrendo por qualquer coisa que seja, pensamos que poderíamos atenuar sua dor e ajudá-los para reverter a situação.
Para mim seria tão fácil , chegar no problema e dá uns tapas(como se na realidade a gente resolvesse desta forma com adultos) e falar à altura e resolvido.
Também tem a questão que são assuntos da  idade deles e isso faz com que eles cresçam e possam tomar as suas próprias decisões.
Claro que podemos dar algumas dicas sem uma possível interferência, segurando a língua para não ir mais longe.
Incrível como podemos sentir um "leve sentimento" de repúdio e indignação por pequenos assuntos, que certamente depois de amanhã já terá passado.Ver a carinha de sofrimento , de que foram excluídos, de que foram mal tratados me afeta e muito..
Tento fazer o mínimo de alarde ou comentários para que eles não sintam esse "leve sentimento" de rancor e mágoa.
Dou um pouco de colo e depois passa, mas acreditem dói de ver.

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Não sentirei, entenderei!

Imagem do Google

Quando as pessoas não querem ser ajudadas, de nada adianta, o que resta é acreditar que fizemos o possível dentro daquilo que se podia fazer.
Quando um não quer dois não fazem já diz o ditado.O único que podemos fazer é lamentar pela atitude em si.
Me sinto bem no sentido de ter dado a alternativa, mas me sinto horrível por ter ouvido aquilo que não sei se era para mim, se eu merecia ouvir.
Passando o episódio, penso que serviu em parte, porque continua a pesar e a consciência trabalha no fato em si.
Diluirei , prometo para mim mesmo.
Como sempre falamos uns aos outros, tudo passará!
São formas e formas de querer falar algo e geralmente as pessoas não tem a coragem necessária para falar na frente, ficam dando indiretas, poderia ser "diretas, já!".
Nem todas as pessoas que pedem uma ajuda, um conselho são capazes de ouvir e assimilar o que querem de verdade.
Apesar que se conselho fosse bom, ninguém dava, vendia!
Lamentavelmente a gente entra de gaiato no navio e sai escaldado que nem gato atirado na água...







quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Aquilo que não tem explicação

Cabeça entre as mãos, tentando parar os pensamentos, tentando segurar a dor que explode dentro da gente, que não tem explicação, que neste precioso momento nada te faz acreditar que devemos pensar somente coisas positivas.
Ombros que te lembram a cada segundo que continua sentindo.Que não gostaria de sentir o que sente, mas sente!
Que poderia extravasar, mas é um sentimento que passará...só não passará se eu me entregar totalmente.Tenha a certeza que não me entregarei, porque aqui estou escrevendo e sentindo aquilo que poderia não fazer parte de mim.
Não só eu sinto, mas tantos podem pensar desta forma em que certos dias por mais que pensamentos bons estejam diante de nós, é impossível não sentir um segundo de angústia, um minuto de desespero, uma hora de não saber o que fazer.
Não tem explicação aquilo que não conseguimos entender, nem escrever exatamente o que passa dentro de nosso íntimo.
É uma corrente de emoções, de sentimentos que afligem do nada ou de sentimentos que nos pegam desprevenidos sem chances de poder escolher e modificá-los.
Permanecem e te rodeiam de tal maneira que tentamos nos desvencilhar, soltar as amarras, impossível, pois são tão firmes e desafiam a força do pensamento.
Neste enredo, procuro buscar uma solução para este desafio que agora se mostra menos nebuloso, com grandes chances de um desfecho menos dolorido.
Sem explicação, mas com solução dentro daquilo que acreditamos ser possível.

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Sinceramente

Sinceramente gostaria de não pensar no que estou pensando...
Sinceramente gostaria de falar o que eu não gostaria...
Sinceramente gostaria de não ser sempre a ponderada...
Sinceramente gostaria de ter feito o que eu queria...
Sinceramente gostaria de ter cometido mais erros...
Sinceramente gostaria de não ter que ouvir o que não gostaria...
Sinceramente gostaria de dizer mais não do que sim...
Sinceramente gostaria de ter arriscado e complicado mais...
Sinceramente gostaria de ter tido mais coragem e perseverança...
Sinceramente gostaria de não ter que falar agora o que poderia ter feito antes!

domingo, 23 de outubro de 2011

Vamos plantar

"Todas as lindas flores e os suculentos
frutos do futuro dependem das sementes
plantadas
hoje"

(Provérbio Chinês)

sábado, 22 de outubro de 2011

Os versos mais triste desta noite

Gostaria de compartilhar essa poesia de Pablo Neruda em que descreve o sofrimento por amor,conforme escrevi Quem nunca sofreu por amor .
É realmente linda e triste ao mesmo tempo.

Posso escrever os versos mais tristes esta noite.
Escrever, por exemplo: "A noite está estrelada,
e tiritam, azuis, os astros lá ao longe".
O vento da noite gira no céu e canta.
Posso escrever os versos mais tristes esta noite.
Eu amei-a e por vezes ela também me amou.
Em noites como esta tive-a em meus braços.
Beijei-a tantas vezes sob o céu infinito.
Ela amou-me, por vezes eu também a amava.
Como não ter amado os seus grandes olhos fixos.
Posso escrever os versos mais tristes esta noite.
Pensar que não a tenho. Sentir que já a perdi.
Ouvir a noite imensa, mais imensa sem ela.
E o verso cai na alma como no pasto o orvalho.
Importa lá que o meu amor não pudesse guardá-la.
A noite está estrelada e ela não está comigo.
Isso é tudo. Ao longe alguém canta. Ao longe.
A minha alma não se contenta com havê-la perdido.
Como para chegá-la a mim o meu olhar procura-a.
O meu coração procura-a, ela não está comigo.
A mesma noite que faz branquejar as mesmas árvores.
Nós dois, os de então, já não somos os mesmos.
Já não a amo, é verdade, mas tanto que a amei.
Esta voz buscava o vento para tocar-lhe o ouvido.
De outro. Será de outro. Como antes dos meus beijos.
A voz, o corpo claro. Os seus olhos infinitos.
Já não a amo, é verdade, mas talvez a ame ainda.
É tão curto o amor, tão longo o esquecimento.
Porque em noites como esta tive-a em meus braços,
a minha alma não se contenta por havê-la perdido.
Embora seja a última dor que ela me causa,
e estes sejam os últimos versos que lhe escrevo.
(Pablo Neruda)

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Quem nunca sofreu por amor, levanta o dedo!

Imagem do Google


Raramente alguém vai dizer que algum dia não sofreu por amor, que não chorou as pitangas, que não rasgou os lenços e que não tinha uma amigona para segurar a onda e a cabeça também.
E muitas vezes chorou junto.
Ahhh...o amor que conforta mas também faz sofrer.
Amor que arde no peito e que bate também.
Sofrer pela primeira briga com o primeiro namorado e achar que o mundo vai acabar.Na realidade a gente  pensa que vai ser o único e é claro que muitos namoros foram sérios e únicos.
Eu conheço  até alguns que continuam até hoje, se sofreram por amor, certamente que sim.Nada é feito só de puro amor, tem alguns espinhos no caminho para tirar, principalmente quem tem um ciúme além do básico.
Com os anos a gente esquece todo aquele sofrimento, que viveu,  mas convenhamos sempre fica uma pontinha que não foi bem resolvido e lá no fundinho sofremos um pouquinho.
Quando jovem é pior o sofrimento,pois não temos experiência na razão, somente pura emoção.
Já crescidinhas até conseguimos despistar  e fazer um trajeto menos doloroso,mas se sofre igual, já tiramos bastante lições e é possível passar despercebidas.
Ainda bem que nossos pensamentos são somente nossos, já pensaram se fosse o Edward (vampiro lindo da Saga Crepúsculo) e descobrisse nossos maiores segredos? Neste caso gostaria de sofrer um pouco.
Podemos desviar, apagar, deletar, passar uma borracha somente nos nossos pensamentos, porque o amor é tão bom que nos dá mais oportunidades para novos recomeços de grandes amores que virão ainda.
Quem passou pelo sofrimento de amar, sabe que temos muito mais para amar do que para sofrer e para aqueles que ainda sofrem, certamente passará e virá novos amores e novas chances de sofrer ainda, mas terá a certeza que algum dia já sofreu por amor.
Eu levanto meu dedo e minha mão!

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Dia de São Lucas

Hoje é um dia especial, justamente porque escolhemos o nome de "Lucas" para nosso amado filho, dia de São Lucas, médico,pintor, músico e historiador.
Entre neste link e terás mais detalhes http://noticias.cancaonova.com/noticia.php?id=243172
Partiu do meu marido o nome de Lucas por ser um protetor dos médicos e um grande Evangelista e também por ser um bonito nome.
Quando moramos no Chile, celebravámos o nosso aniversário e o dia do Santo, então dois aniversários...Delicia, dois presentes e dois bolos...
Aqui no Brasil não temos esse costume,especialmente hoje estamos celebrando.

domingo, 16 de outubro de 2011

De mulher para mulher

Minhas amigas queridas!
Hoje percebi do quanto somos capazes de provocar um homem!
Esperem, deixa eu explicar melhor...
Estive observando em uma festa com uma grande quantidade de pessoas, uma confraternização, diria assim...mais familiar do que para uma caça.
Não tirem ideias ainda...a mulherada em geral gosta de chamar atenção e se tem aliança melhor ainda.
Se juntam muitas, mais ou menos se vestindo igual, no caso hoje shorts e blusinhas apertadinhas com botas ou não, meia calça fina de preferência preta e se igualam a beber cerveja igualmente ou mais que os homens.
Umas se abraçam aqui e outras fazem boquinhas e tem aquelas que dão uma empinada no traseiro e de canto de olho olham para ver à quem deixaram boquiaberto.
Várias pessoas conhecidas,cidade pequena,mas como observadora...me detive em algumas figuras homens casados, separados, jovens e solteiros.
Elas queriam chamar a atenção de qualquer maneira, para isso teriam que ficar pertinho quase esbarrando nos homens e tinha espaço sobrando...nas mulheres seria somente para dar uma olhada e fazer sinais para ver quem vai cair na isca.
Dei mais uma volta e continuei a observar, pois não se deram ao respeito em nenhum momento.
Depois fui curtir com minhas colegas casadas, as quais trabalhavam e certamente seus maridos, brincando que dessem uma volta para ver o tamanho dos shorts e mostrarem o lugar das fulanas.
Até foi divertido, pois assim percebemos do quanto somos "sedução" e muitas vezes não sabemos usar no nosso cotidiano, mas acreditem lá fora tem um número grande que sabem usar muito bem seus dotes.


sábado, 15 de outubro de 2011

Blogagem coletiva-Vida pós morte

O que tem do outro lado?

Eu acredito que depois da morte , estaremos no paraíso!Se tenho dúvidas?
Claro, que tenho, pois sem dúvidas para que estaríamos aqui nos questionando?
Não estou negando minha fé em Deus,mesmo que a minha fé seja firme, devo ter sim dúvidas, pois é o que rege todos esses mistérios.
Acredito que aqui estamos para uma experiência, se somos capazes de amar e nos entregar para as outras pessoas,é uma passagem para uma outra vida mais bonita que aqui.
Inferno e paraíso..hummm muito complicado, pois o inferno só nós escolhemos é uma possibilidade real de negar a Deus, julgamos por nossas ações.
A realidade é o que fica,quando perdemos alguém e que sofremos muito, com o tempo esquecemos daquela dor, a pessoa em si não.A vida continua...
Essa é minha verdade, jamais poderei fazer com que os outros acreditem nisso se não passarem elas próprias por uma experiência e consigam sentir no coração.
Penso também que o amor é mais forte que a morte, é o desconhecido.

Gosto muito dos pedidos de Alexandre o Grande:
1-Que seu caixão fosse transportado pelas mãos dos médicos da época;
2-Que fosse espalhado no caminho até seu túmulo os seus tesouros conquistados como prata,ouro e pedras preciosas;
3-Que suas duas mãos fossem deixadas balançando no ar, fora do caixão à vista de todos.

Um dos seus generais, admirado com esses desejos insólitos, perguntou a Alexandre quais as razões desses pedidos e ele explicou:

1-Quero que os mais iminentes médicos carreguem meu caixão para mostrar que NÃO tem o poder de cura perante a morte;
2-Quero que o chão seja coberto pelos meus tesouros para que as pessoas possam ver que os BENS MATERIAIS aqui conquistados, aqui permanecem;
3-Quero que as minhas mãos balancem ao vento para que as pessoas possam ver que de MÃOS VAZIAS VIEMOS E DE MÃOS VAZIAS PARTIMOS.

Proposta das meninas:

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Este blog está muito...selinho!


Leve com você
Gentemmm... a Elaine Figueira do Blog Lar Encantado deixou um selinho para fazermos uma brincadeira, resolvi aceitar.O desafio está lançado.

Regras do selinho:
Postar o selo e o blog de quem indicou.
Postar a TAG e responder às perguntas
:
O que eu mais gosto em mim?Gosto muito das minhas mãos e do meus olhos, que não são verdes e tampouco castanhos, é conforme o dia, meu humor e minha roupa.
O que eu não gosto em mim? Fisicamente meu nariz e como um ser pensante em ser mandona e achar que tudo que faço é o certo...
Se eu ganhasse o Euro Milhões (ou na Mega Sena acumulada aqui no Brasil), eu...? Colocaria na poupança, viveria de juros e ajudaria minha família (aqueles que não tivessem nada próprio)e buscaria uma alternativa de aumentar a renda para ajudar aquelas pessoas que realmente querem ser ajudadas no sentido, dá a vara de pesca, mas não dá o peixe...me entende?!Cite 10 coisas sem as quais não viveriaDeus,família,água,fogo,café,meus cremes, máquina de lavar roupa,Internet e computador.
Qual o significado do BLOG para mim?É uma forma de expressar ,escrever o que sinto e atingir pessoas que se identificam comigo trocando experiências, aprendendo, conhecendo, participando e buscando o amor em todas as diversidades da blogosfera, além de fazer grandes amigos virtuais,uns passam,outros permanecem.
O que é beleza pra mim? Beleza vai muito além dos padrões que a sociedade e a mídia hoje em dia nos empurram a cada dia, é aquela beleza da alma, de querer o bem do outro, da simpatia, de um sorriso e mais que tudo um abraço com vontade.A beleza não está em um corpo bem delineado, mas está dentro de cada um que aprecia de verdade o outro com suas imperfeições.
Muitas vezes a beleza está escondida, em não saber se arrumar , em não se cuidar e colocar para fora o que tem mais de bonito!
Frase que marcou minha vida: "Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas..."
(Antoine de Saint Exupéry).Está frase foi a que escolhemos para nosso convite de casamento.É para nossa vida diária.
 
Ofereço à meus amigos virtuais , sintam-se  a vontade de participar e se desejarem fazer a brincadeira vou visitá-los deixando o comentário aqui.Passam a diante. 

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Só por hoje

Só por hoje direi que estou de mal com a depressão e se ela der as caras aplicar-lhe-ei vinte bofetões de alegria.
Só por hoje darei alta aos analistas, psicólogos, psiquiatras, conselheiros, filósofos e proclamarei que se antes eu era porque era o que eu era, agora sou o que sou porque sou tão feliz quanto penso que sou.
Como penso que sou feliz, logo sou.
Só por hoje direi que a vida é uma festa, acreditarei que a vida é uma festa e farei da festa a minha vida.
Só por hoje admitirei que todo homem nasce feliz, passa a infância feliz, depois cresce e esconde a felicidade para que não a roubem, só que daí esquece onde a colocou. Mas só por hoje lembrarei que estás na minha mente.
Só por hoje rirei à toa e contar-me-ei uma piada tão velha quanto a história daquele sujeito que olhava por cima do óculos para não gastar as lentes.
Só por hoje, revelarei ao mundo que sou feliz e chamarei de absurda toda opinião contrária.
Só por hoje acreditarei que ri melhor quem ri por si mesmo. Já estou rindo.
Só por hoje informarei a todos que sou tão feliz quanto resolvi ser.
Só por hoje guardarei a seriedade no baú e deixarei que a criança interior brinque comigo o tempo todo.
Só por hoje estarei tão bem-humorado que rirei até até daquele anúncio que diz: "Vende-se uma mala por motivo de viagem."
Só por hoje admitirei que ser feliz é tão simples quanto dizer que sou feliz.
Só por hoje estarei tão feliz que não sentirei falta de sentir falta da felicidade.
Só por hoje expulsarei da minha casa a tristeza e hospedarei a alegria, o sorriso e o bom-humor.
Só por hoje abrigarei a felicidade sob o meu teto, vesti-la-ei com roupas do bem-estar, dar-lhe-ei a comida do sorriso, a bebida da alegria e a divertirei com conversas agradáveis e positivas.
Só por hoje me divorciarei do passado, romperei o namoro indecoroso com os males do presente e casarei indissoluvelmente com a felicidade.
Só por hoje hastearei a bandeira do bom-humor sobre meu próprio território.
Só por hoje decidirei que sou definitivamente FELIZ.

(Paulo Trevisan)
Mensagem do dia-Rádio mais nova

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Percebam o quarto momento

Depois de tantas expectativas em torno dessa árvore, vou associando em minhas manhãs pequenas e grandes dúvidas e buscando a resposta do quanto somos parecidas.
Ela agora está reestabelecida , vigorosa, frondosa e maravilhosa...
Nós também nos sentimos assim quando estamos infinitamente em paz com nosso interior, com aqueles que participam da nossa vida, com a natureza e com nosso lado espiritual.
Aqui descobrimos e nos redescobrimos.
Em todos os estágios da vida, criamos raízes e experimentamos tudo que ela nos oferece, como esta árvore também passou , fincou suas raízes e a cada estação se renova.
Assim seguimos.




Acompanhe: Perceba o primeiro momento
Acompanhe: Perceba o segundo momento
Acompanhe: Perceba o terceiro momento

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Blogagem Coletiva-Como era ser criança na minha infância?

A criança que fui...

Proposta do Blog da Ingrid  Desconstruindo a mãe

Lembro muito bem como era ser criança a mais ou menos trinta anos atrás...a gente era criança de verdade, diferente das crianças hoje  e quando eles perguntam para a gente: "-Não tem nada para fazer!"
Eu tive uma infância com minhas irmãs...quando passava o dia brincando com qualquer coisa que aparecesse.No terreno vazio da lado de casa, era todo nosso.Lembro que fazíamos piquenique com bolacha de água e sal e K-suco de laranja.Às vezes tinha umas bolachas doce e doce de figo e passava o dia inteiro brincando debaixo da árvore Cina-Cina, quando empurrava um pneu de carrinho com um ferrinho, ou andava com a bicicleta monareta que minha prima tinha( a única  do bairro).
Aprendi a andar com meu tio segurando no banco e empurrava de uma vez só e os tombos eram fenomenais, os cotovelos e joelhos ficavam sangrando, mas seguíamos tentando e não tinha mãe para ver se precisava ir no pronto socorro...
Balanço em qualquer árvore, subir em árvore todos sabiam.
E quando a gente passava as férias na campanha, com todos os primos, essa foram as melhores épocas da criança que fui..Fazendinha dos ossos dos bichos,banho na sanga, só depois de baixar a comida para não dar uma "indigestã", como dizia minha tia, ficava com bigode da água salobra e quando não grudava "umas quantas" sanguessuga, mas sempre tinha sabão de soda para soltar...Aqueles campos eram pequenos para nossas descobertas, atirar pedra nos ninhos de camotim e se atirar na sanga, andar de carroça,buscar água na cacimba, correr no meio dos milharal e quando dava uma dor de barriga...
Isso meus filhos não farão, mesmo que eu leve sempre para visitar e conhecer os lugares que tivemos,  é nossa história...
Quando chegava o fim da tarde, era comer, escutar causos de lobisomem e uma vez o outra um baile de campanha.
No outro dia começava tudo de novo e foi inesquecível ser criança nesta época...

Perceba o terceiro momento

Aqui ela está praticamente tomada  de folhas!
Nós nascemos e acrescentamos ao longo de nossa vida aquilo de bom que fizemos,
enchemos nossas mãos como os galhos das árvores.
A árvore oferece a sombra, oferece alimento...e nós da mesma forma temos muito
disso para oferecer,o abraço,o carinho, o amor.
Lá na ponta da árvore ainda tem alguns galhos secos, talvez falta algo para
 preencher com aquilo que não fomos suficientes maduros para entender e
absorver tudo aquilo que ainda não sabemos.
Gostaria de acrescentar algo mais?


Acompanhe: Perceba o primeiro momento
Acompanhe: Perceba o segundo momento














segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Perceba o segundo momento


Percebemos já que seus galhos antes vazios já estão carregando aos poucas folhas
novas e meu café da manhã tem sido de descobertas, pois como as
árvores temos algo de parecido.
Nascemos,florescemos,frutificamos,envelhecemos e morremos.
Tem algo que fica!Estão percebendo algo?




Acompanhe o primeiro momento: Perceba o primeiro momento

domingo, 9 de outubro de 2011

Perceba o primeiro momento

Da janela da minha casa tem uma árvore que adoro...tomo meu café olhando
para ela todos os dias.
Faça chuva ou sol, ela está ali me encarando
 e eu também à desafio firmemente.
Decidi tirar umas fotos para acompanhar sua desenvoltura depois do inverno,
quando caiu completamente suas folhas.
Incrível esse acompanhamento, pois logo que eu acordava abria  a janela para
 observá-la...apenas seus galhos como mãos levantadas para o céu,
 parecia pedir ajuda.
O que tem ela de parecido com nós?



Posted by Picasa

sábado, 8 de outubro de 2011

Quando nossos olhos se encontraram




Imagem do Google

Não foi por acaso aquela tarde de domingo... quando meus olhos vagavam sem pretensão nenhuma e encontraram seu olhar negro à observar meu passeio displicente.
Quando nossos olhos se encontraram, ficamos ali sem noção do tempo que levou.
As nuvens pararam, não havia mais nenhum ruído... apenas seu olhar de encontro ao meu.
Foi uma entrega total de sentimento, de coração, de alma.
Foi o encontro mais verdadeiro que tive com você, ali nos entregamos sem reservas, pois não poderíamos mentir em um encontro tão claro e tão apaixonante. Não tivemos tempo de desviar nosso olhar e no olhar não há mentira...
Mas quando nossos olhos não se encontraram mais, senti que ali meu mundo tinha se acabado.
Pois nunca mais o encontrei vagando por aí.

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Você não disse adeus...

Todo esse tempo que passou, o meu maior sentimento não foi da perda e sim do adeus não dito.
Nossa relação não teve fim!
Simplesmente você foi e eu fiquei a espera de uma ligação, um bilhete,um recado, um adeus.
Nada foi dito, nada lamentado, nada rompido.
O dia passou, os anos passaram e ainda pesa seu adeus...
E nossa história que não teve fim, talvez no próximo amanhecer eu tenha sua resposta
para seguir minha estrada.
Que essa dor de sua partida termine logo, com um simples adeus!

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Você tem que encontrar o que você ama...

Esse título é uma frase de Steve Jobs, que está circulando hoje pela Internet e também nos noticiários de sua morte.(Criador da Apple)
Apenas vou comentar sobre essa frase em que me tocou profundamente e é isso que busco além de buscar o amor em todas as suas formas.
Essa busca e esse encontro com o que a gente ama, é uma busca constante.Digo eu, pois eu busco o amor.
Encontrei na minha família, encontro a cada dia que posso fazer bem para alguém.
E sobre tudo aquilo que falamos na  Blogagem coletiva Há amor em mim , mas não me encontrei profissionalmente ainda, já fiz de tudo nesta vida, já testei muitas habilidades, já  fiz muitos cursos para ver o que me faltava e juro que estou na idade madura e não sei o que gostaria de fazer realmente por amor.
Alguns se encontram tão rapidamente e por que será que alguns demoram tanto para esse encontro pessoal?
Falta essa parte, talvez demore mais tempo que eu precise ou quem sabe em uma semana descubra realmente o que eu me identifico realmente.
Uma ferramenta que tenho gostado muito e tenho certeza que me apaixonei é a blogosfera, onde trocamos tantos experiências e a escrita me fascina.
Enquanto não me encontro nesta área,  vou analisando minha situação de amor com o mundo virtual.
Será que é isso????

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Como entender!

Gostaria de entender porque os homens não conseguem entender as mulheres em alguns sentidos, porque temos que estar a disposição sempre?
Eu fico louca da vida com isso...
Antes eu ficava preocupada, mas agora não fico não.Acredito  que o que eu sinto é minha vontade e não vontade dele.Que meus anseios e desejos devem e são minha prioridade e nada vai me tirar isso.
Tenho vontade própria e quero sentir que são minhas e de ninguém mais.
Se não fizer do jeito e maneira sentem-se no direito de ficarem emburrados  e nós que somos as sentimentais.Mereço!!
Já perceberam quando ficam doente?
Passam o dia inteiro gemendo pelos cantos e quando a gente fica? Ficamos o dia inteiro sentindo a dor,latejando, mas sequer falamos ou nos queixamos.
Antes eu ficava guardando tudo e fazia as coisas automaticamente, um dia joguei tudo para o alto e disse que só faria aquilo que tivesse vontade e que me fizesse bem.
Falo tudo isso no sentido geral  e ter que fazer alguma coisa para agradar, no sentido duplo também.
Penso que um casal tem que ter seus gostos e preferências sem magoar o outro, aceitar o espaço do outro, não como fosse o escravo do outro.
Tentamos de todas as maneiras entrar em um diálogo sem entrar em discussão.
E quando estou no meu silêncio, tento encontrar uma explicação por serem tão práticos e objetivos?
Isso acontece poucas vezes, mas quando acontece, me segurem.
Vai entender ...e depois somos nós as complicadas.

terça-feira, 4 de outubro de 2011

São Francisco de Assis


Basílica São Francisco de Assis-Itália
Imagem de Bel Rech

Hoje dia de São Francisco de Assis...A história de São Francisco é de um desapego total das coisas materiais.Quem faria isso na atualidade?
Eu não tenho esse desprendimento todo e nem poderia, pois na minha mentalidade não cabe tanto, embora "tentar" colocar no meu coração simples frases da oração de São Francisco.

"Ao menos tentar ser um instrumento de vossa paz...
Deixar o ódio de lado e acrescentar amor e dar amor...
Que eu esqueça e perdoe...
Que na discórdia eu tenha em mente que devemos ser comunhão e não divisão...
Que na minha dúvida, que eu tenha certeza de um Deus misericordioso e que minha fé seja aumentada...
Que nos meus erros querendo acertar, que tenha discernimento e humildade para aceitar a verdade dos outros...
Que eu não me desespere com uma tempestade,pois ela passa e o sol volta a brilhar sempre...
Que a alegria faça parte de mim e contagie aqueles onde a tristeza faz parte de suas vidas...
Que a luz seja constante, que Deus me ilumine e que brilhe a luz no coração de todos...
Que isso seja apenas o começo, que não me acomode...
Que eu busque ser melhor para os demais...
Que eu entenda, compreenda e compartilhe...
Que eu dê sem exigir nada em troca...
Que eu ame sem distinção...
Que Deus me oriente neste caminho onde São Francisco se doou sem restrições."
Amém!




segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Eu posso falar

Sabe quando a gente precisa levantar o dedo para falar...pois é às vezes nos deparamos com pessoas assim em que precisamos fazer isso.
Não dá tempo de responder, que já vem outra avalanche de outros assuntos.Mal termina um e já vem mais um rodo compressor.
E eu falo, mas desta vez perdi a vez.
Tem pessoas que falam sem respirar, não dá tempo para tal procedimento.
Outras falam atropelando tudo, misturando assuntos sem sentido.Outros ainda falam com experiência total, com julgamentos e rótulos.
Um tempo atrás eu ficava desesperada para tentar falar e colocar meu ponto de vista primeiro.Com o amadurecimento me seguro e tento colocar em prática "Falar menos e ouvir mais, ter dois ouvidos e uma boca", difícil! É um eterno exercício para meus ouvidos e minha boca.
A vida nos ensina que devemos fazer uma coisa de cada vez e sempre com delicadeza, humildade e sabedoria.
Aprendi que posso ser paciente e calar sempre que necessário.
Geralmente depois de uma palavra atirada ao vento não tem mais retorno.Então me faço de surda para certos assuntos que não me dizem respeito, embora ainda quizesse dar um pitaco.
Mas é melhor ainda ficar apenas em silêncio!

sábado, 1 de outubro de 2011

Desabafo

Outro dia estava ouvindo mais uma mensagem do dia e tenho que partilhar, compartilhar e roubartilhar com vocês, pois me deixou à matutar todo dia. Não é que essa velhinha tem razão sobre o meio ambiente.


Na fila do supermercado, o caixa diz para uma senhora idosa:

- A senhora deveria trazer suas próprias sacolas para as compras, uma vez que sacos de plástico não são amigáveis ao meio ambiente.

A senhora pediu desculpas e disse:
- Não havia essa onda verde no meu tempo.

O empregado respondeu:
- Esse é exatamente o nosso problema hoje, minha senhora. Sua geração não se preocupou o suficiente com nosso meio ambiente.

- Você está certo - responde a velha senhora - nossa geração não se preocupou adequadamente com o meio ambiente. Naquela época, as garrafas de leite, garrafas de refrigerante e cerveja eram devolvidos à loja. A loja mandava de volta para a fábrica, onde eram lavadas e esterilizadas e eles, os fabricantes de bebidas, usavam as garrafas, umas tantas outras vezes.

Realmente não nos preocupamos com o meio ambiente no nosso tempo. Subíamos as escadas, porque não havia escadas rolantes nas lojas e nos escritórios. Caminhamos até o comércio, ao invés de usar o nosso carro de 300 cavalos de potência a cada vez que precisamos ir a dois quarteirões.

Mas você está certo. Nós não nos preocupávamos com o meio ambiente. Até então, as fraldas de bebês eram lavadas, porque não havia fraldas descartáveis. Roupas secas: a secagem era feita por nós mesmos, não nestas máquinas bamboleantes de 220 volts. A energia solar e eólica é que realmente secava nossas roupas. Os meninos pequenos usavam as roupas que tinham sido de seus irmãos mais velhos, e não roupas sempre novas.

Mas é verdade: não havia preocupação com o meio ambiente, naqueles dias. Naquela época só tínhamos somente uma TV ou rádio em casa, e não uma TV em cada quarto. E a TV tinha uma tela do tamanho de um lenço, não um telão do tamanho de um estádio; que depois será descartado como?

Na cozinha, tínhamos que bater tudo com as mãos porque não havia máquinas elétricas, que fazem tudo por nós. Quando embalávamos algo um pouco frágil para o correio, usávamos jornal amassado para protegê-lo, não plástico bolha que dura cinco séculos para começar a degradar. Naqueles tempos não se usava um motor a gasolina apenas para cortar a grama, era utilizado um cortador de grama que exigia músculos. O exercício era extraordinário, e não precisava ir a uma academia e usar esteiras que também funcionam a eletricidade.

Mas você tem razão: não havia naquela época preocupação com o meio ambiente. Bebíamos diretamente da fonte, quando estávamos com sede, em vez de usar copos plásticos e garrafas pet que agora lotam os oceanos. Canetas: recarregávamos com tinta umas tantas vezes ao invés de comprar uma outra. Abandonamos as navalhas, ao invés de jogar fora todos os aparelhos 'descartáveis' e poluentes só porque a lâmina ficou sem corte.

Na verdade, tivemos uma onda verde naquela época. Naqueles dias, as pessoas tomavam o bonde ou ônibus e os meninos iam em suas bicicletas ou a pé para a escola, ao invés de usar a mãe como um serviço de táxi 24 horas. Tínhamos só uma tomada em cada quarto, e não um quadro de tomadas em cada parede para alimentar uma dúzia de aparelhos. E nós não precisávamos de um GPS para receber sinais de satélites a milhas de distância no espaço, só para encontrar a pizzaria mais próxima.

Então, não é risível que a atual geração fale tanto em meio ambiente, mas não quer abrir mão de nada e não pensa em viver um pouco como na minha época?

Leia Mensagem do dia-Rádio mais Nova

O autor desconheço, se alguém souber, por favor me informe para dar os devidos créditos.