domingo, 29 de setembro de 2013

Destino


Reencontro
Imagem via Google

Ficamos ali abraçados sem falar, apenas sentindo um ao outro até dormirmos. Quando acordei senti aquele braço forte  a me envolver.

Tentei desvencilhar-me sem acordá-lo, mas foi inútil. Senti que me segurava e puxava para mais perto. Não consegui fugir de seu abraço, de seus beijos, mais uma vez exigentes, mas suaves.

-Bom dia! Está com fome?

-Bom dia! E como estou...

-Vou fazer um café. O que quer de especial?

-Nada, café puro, nada mais.

-Seu desejo é uma ordem.


Enquanto Eduardo ia fazer o café, fiquei ali atirada na cama pensando em tudo o que aconteceu, porque fomos nos encontrar agora. Ele está separado, eu sozinha. É o acaso? Nosso destino está traçado nos dando uma nova chance?É para ser?Será que não é um sonho?

sábado, 28 de setembro de 2013

Com paixão

Reencontro
Imagem via tumblr


No caminho, suas mãos não paravam de percorrer meu pescoço, minhas pernas, meu rosto e não havia palavras para tantas emoções, que passavam pela minha cabeça.
Quando a porta fechou atrás de mim, senti seu abraço forte, sua boca, seus lábios exigentes. Senti que aquela atração física de algum tempo, ainda estava viva e a chama não tinha apagado.

Pegou-me nos braços e levou-me diretamente para seu quarto. Não teve palavras, somente queríamos extravasar aquilo que estava guardado há tanto tempo.
Meu corpo pedia, ansiava por seus carinhos, mas ele queria prolongar mais e eu pegava em seus cabelos quase selvagemente para que não prolongasse essa loucura.

Meu corpo ansiava pelo dele, mas ele queria tocar em cada parte do meu corpo como se fosse a primeira vez.

Entregamos-nos a essa paixão alucinante e deixamos que nossos corpos buscassem freneticamente a explosão que tanto fizeram falta até que nossos corpos suados e exaustos ficassem inertes.


Lembro- me agora perfeitamente de tudo.

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Seu beijo

Reencontro
Imagem via tumblr


O ruído da festa foi sumindo aos poucos, meus lábios se abriram levemente e senti um sorriso meio torto e sem chances. Fechei os olhos e deixei que o movimento de seus lábios me enlouquecesse. Apertei de encontro ao meu corpo em uma entrega sem volta e deixei que meus sonhos mais doces e mais adolescentes tomassem conta de mim.

Seu hálito me deixa  tonta, seus lábios se moviam com uma fome e uma força esmagadora antes desconhecida e seu abraço me deixava sem ar. De repente parou e falou baixinho no meu ouvido mordiscando minha orelha.

-Precisamos sair daqui, agora!


Saímos como dois adolescentes, fugindo sem que ninguém percebesse nossa fuga. Entrei em seu carro e partimos para seu apartamento.

Continua...


(Bel Rech)

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Seu abraço

Reencontro
Imagem via Google


-Foi o acaso, pois perdi o telefone de Isabelli e outro dia nos encontramos e convidei -á de última hora.Ela foi muito legal em aceitar e não tive tempo de falar  que estaria por aqui.

-Bom, vou dar mais uma volta para ver se falta alguma coisa, se comportem. E saiu com uma piscadela.

Minha taça estava vazia, passou um garçom e troquei. Minha cabeça estava girando, mas não era só a bebida, era ter Eduardo bem na minha frente, solteiro, livre, solto e tanta coisa passando pela minha cabeça.

Na realidade eu queria tocá-lo, encostar minha cabeça em seu ombro, deixar seu abraço tomar conta de mim. Estava tão carente de um abraço, de um beijo...
Minha cabeça girou e senti que iria cair, quando um braço forte me segurou e deixei que seus olhos encontrassem o meu, o hálito de sua boca perto da minha, meus braços se enroscaram em seu pescoço. Deixei que a lua fosse testemunha deste momento mágico.

Quando ele me ergueu, suas mãos continuavam na minha cintura. Um arrepio percorreu todo meu corpo e deixei que sua mão vagasse pelas minhas costas, chegassem ao pescoço e seus olhos continuavam me fitar de uma maneira sincronizada com tudo que ele fazia. Nada escutava somente o som do meu coração.

Sua boca foi chegando mais perto da minha e eu não queria resistir a nenhum movimento, queria me entregar de fato.

Continua...

(Bel Rech)


quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Dúvidas

Reencontro
Imagem via Google


-Pensei como você. E sua esposa veio junto?
-Não. (pausa) Nos separamos.
-Hummm (meu coração pulou, mas não saiu). Sinto muito!
-Não sinta, nossa relação estava desgastada.
-Uma separação é dolorosa de qualquer forma.A gente já está acostumado com o outro, escovas de dente sempre juntas e depois não há nada. E a companhia faz falta de vez em quando. Sorri. Ele estava compenetrado no que eu estava falando.
-Mas e você Isabelli, está sozinha?
-Sim, estou muito ocupada com os negócios que não tenho tempo de preocupar-me com alguém esperando-me.
-Entendo!
Neste momento nossa amiga chegou.
-Vi que já se encontraram e colocaram a conversa em dia.
Eu respondi com uma careta para ela. -Sim, minha querida amiga, já deu para conversar um pouco.
Ele respondeu:

-Certamente foi uma bela surpresa, Regina, por essa eu não esperava. Você guardou muito bem esse segredo.

Continua...

(Bel Rech)

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Surpresa

Reencontro
Imagem via Google


Minha cabeça dava voltas e o vinho fazendo mais reviravoltas, pensando que jamais o encontraria e esse seria o último lugar para reencontrá-lo. Continuava lindo como da última vez que nos vimos, com mais linhas finas ao redor de seus olhos negros, impenetrável como sempre, o corpo continuava deliciosamente forte,leves fios de cabelos grisalhos e as mãos continuavam do mesmo jeito.Será que tinha o mesmo toque?E a boca carnuda e o sorriso perfeito. Cada detalhe aguçou meu apetite lembrando-me que fazia algum tempo que não sentia nada parecido por alguém.

-Uma noite linda para ficar no jardim! Fugi um pouco do barulho para apreciar um pouco desta maravilha.

-Eu também dei uma fugida para buscar um pouco de ar, lá dentro estava muito quente. E você, o que tem feito?Pelo que falei com a Regina, fazia algum tempo que não a via.

-Encontrei-a outro dia e convidou-me para seu aniversário,dizendo  que teria muitas pessoas conhecidas. Como estava devendo uma visita, resolvi aceitar. Sabia que não poderíamos conversar hoje. Fiz uma força para prestigiá-la, como tinha nenhuma programação, aceitei de imediato.


-Desta vez ela nos pregou uma peça. A festa é dela, mas a surpresa é nossa. Pensei que nunca mais nos encontraríamos, depois da última vez que estivemos juntos.

Continua...

(Bel Rech)

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Passado

Reencontro
Imagem Via Tumblr


Muitas recordações vieram a minha cabeça, como num filme. Nós nos encontrávamos em uma estrada deserta e geralmente a lua era testemunha. Virei devagar para não cair, quando encontrei os olhos de Eduardo.

-Olá, quanta surpresa! Você por aqui. Como vai? - Pensei comigo. Essa era a surpresa da minha amiga.

-Bem e  você?-Respondeu Eduardo.

-Comigo está tudo bem. Não sabia que estaria por aqui! Dá última vez que soube de você, estava fora do país.


-Voltei alguns dias, pois tenho assuntos para resolver. Encontrei a Regina, falamos sobre os velhos tempos, que daria uma festa e já que estava por aqui, poderia encontrar velhos amigos. E realmente encontrei!

Continua...

(Bel Rech)

domingo, 22 de setembro de 2013

A lua

Reencontro
Via tumblr

Entramos numa sala cheia de convidados. Alguns me recordavam brevemente, outros nunca tinha visto, mas logo já estava entrosada.
Ela saiu para atender outros convidados e não deu tempo para perguntar sobre a surpresinha.
Tomei uma taça de vinho, mais uma e a conversa fluía normalmente, não me lembro de ter comido algo. Fui caminhando até o jardim, já que estava encantada com a casa. Cheguei até uma parte do jardim repleto de plantas, sentei-me em um banco rústico. Ali dava para contemplar tanta beleza do verde e das flores multicoloridas e uma lua cheia para dar mais luz ao ambiente.
De repente ouvi alguns passos e ouvi aquela voz que jamais poderia esquecer. Meu coração começou a bater descompassado, suei frio, não tinha coragem de olhar para trás, acreditando ser um fantasma.

-A lua, trouxe-me  muitas recordações!-Falou a voz

Continua...

(Bel Rech)

sábado, 21 de setembro de 2013

Festa

Reencontro
Imagem via Google

Enquanto saía do restaurante correndo até chegar ao meu carro, fiquei curiosa para saber o que seria.Fiquei ansiosa, pois o sorriso dela era muito maroto.
Enfim chegou o dia da tão dita e surpresa festa.  Coloquei um vestido preto, nunca erro essa cor e também olhei minha silhueta no espelho, leve barriguinha, mas o preto disfarçava. Coloquei um sapato preto de salto e retoquei o batom.
Mantive a maquiagem como sempre, leve, mas exagerei no batom vermelho. Para uma festa poderia exagerar um pouco. Talvez encontrasse alguém interessante nesta festa!
Não demorei em encontrar o endereço, um bairro novo e casas novas, com árvores ambos em os lados e todas com cores dos mais diversos tons de verde.  Pensei que, se não me sentisse tão segura no meu apartamento até gostaria de morar em um lugar assim, tranquilo e gostoso, em que os jardins ficavam sem cerca, iluminado  e com segurança na entrada.
Estacionei, dei uma olhada no espelho para ver se estava tudo em ordem. Desci e caminhei alguns metros, já estava na porta.

Toquei a companhia. Regina abriu a porta com um sorriso amplo e bem humorado como sempre, deu-me um grande abraço e fez sinal para entrar.

Continua...

(Bel Rech)

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Reencontro


Reencontro

Imagem do Google

Senti que algo me apertava e não conseguia me soltar. Um peso! Tentava de todas as maneiras levantar, algo me prendia...
Meus olhos continuavam fechados e eu tentava descobrir porque estava presa até o momento que consegui abrir e perceber que um braço estava enroscado na minha cintura como uma corrente.
Lembrei-me da noite anterior, depois de algumas taças de vinho e tentei lembrar tudo que aconteceu, mesmo que a minha cabeça estivesse latejando.
Mas deixei que aquele braço forte se mantivesse ali, pois era o que eu mais queria naquele momento tentar lembrar o que acontecera.
Na noite anterior fui convidada a uma festa de uma grande amiga, que não nos víamos a muito tempo.Foi um encontro casual em um restaurante , trocamos telefones e me convidou para sua festa de aniversário que seria dois dias depois.
Essa minha amiga de adolescência, de festas, segredos e coração, a Regina. Vivíamos sempre juntas, irmãs de alma. Podíamos sempre contar uma com a outra em qualquer circunstância e em qualquer emergência.
Passaram-se tantos anos, mesmo que mantivéssemos contato, raramente nos encontrávamos. Esse foi um reencontro maravilhoso e me fez recordar pessoas do meu passado em que eu acreditava estar enterrado naquela cidade e no meu coração.
A vida é muito estranha e nada deixa passar, mesmo que os anos passem algumas coisinhas do coração, pendentes, ficam escondidas, mas jamais cicatrizadas.
Neste encontro não tivemos muito tempo de colocar a conversa em dia, pois eu estava atrasada para uma reunião. Então, Regina insistiu para que eu fosse a sua festa, pois teria uma grande surpresa para mim. Tive que rir.  Que surpresa ela teria, se fazia algum tempo que não tínhamos mais conversado. Deixei para lá e confirmei com ela.

Continua...

(Bel Rech)

De volta

Amigos... Desde Dezembro, tanta coisa aconteceu...Minha vida deu 360º , mas se estou feliz? Estou em paz, leve e solta...(não no sentido...