terça-feira, 30 de abril de 2013

Sentimentos que guardamos


Imagem via Tumblr


Sinto que por mais que guardamos nossos sentimentos, muitas vezes eles teimam em ressurgir das cinzas...
Em cada música que algum dia marcou um olhar, que selou o primeiro beijo e que dançamos a primeira vez.
Em uma frase de amor que lemos por aí e que atingiu de imediato nosso coração e trouxeram lembranças e mais lembranças.
Naquele filme de amor que deixaram as lágrimas rolar e pensando que podia ser a personagem principal e que podia viver aquilo da mesma forma.

Bel Rech

segunda-feira, 29 de abril de 2013

O amor deixa marcas

Imagem via tumblr


O amor deixa marcas...algumas leves, algumas cicatrizadas, outras profundamente abertas...O tempo até ameniza,mas as marcas estarão ali para sempre, para que qualquer momento de tristeza nos traga de volta ao passado.
Passado que jamais nos trará de volta aquilo que deixamos ou pensamos em fazer ou até menos aquilo que poderíamos ter dito e não falamos na ocasião.
O amor tem dessas, nos aprisiona em algum canto escondido dentro de nós.

Bel Rech

domingo, 28 de abril de 2013

O amor é mais


Imagem via tumblr


O amor é muito mais que paixão, que fogo que arde, ciúmes sem sentido, loucuras sem fim...amor é um encontro de almas, de coração e de abraços sem fim...
É sentimento que toca fundo, que cada movimento é um encaixe perfeito.
O amor é um simples olhar... 

Bel Rech

sábado, 27 de abril de 2013

Amar é...



Imagem via tumblr

Amar não quer dizer ser submisso a tudo que o outro quer ou deseja.
Amar é respeitar o espaço um do outro.
Amar é acima de tudo querer o bem , é estar bem e viver o bem!

Bel Rech

sexta-feira, 26 de abril de 2013

Falando de Amor

Imagem via Tumblr


A afinidade não é o mais brilhante, mas o mais sutil, delicado e penetrante dos sentimentos. É o mais independente. Não importa o tempo, a ausência, os adiamentos, as distâncias, as impossibilidades. Quando há afinidade, qualquer reencontro retoma a relação, o diálogo, a conversa, o afeto no exato ponto em que foi interrompido. Afinidade é não haver tempo mediando a vida. É uma vitória do adivinhado sobre o real. Do subjetivo para o objetivo. Do permanente sobre o passageiro. Do básico sobre o superficial. Ter afinidade é muito raro. Mas quando existe não precisa de códigos verbais para se manifestar. Existia antes do conhecimento, irradia durante e permanece depois que as pessoas deixaram de estar juntas. O que você tem dificuldade de expressar a um não afim, sai simples e claro diante de alguém com quem você tem afinidade. Afinidade é ficar longe pensando parecido a respeito dos mesmos fatos que impressionam, comovem ou mobilizam. É ficar conversando sem trocar palavras. É receber o que vem do outro com aceitação anterior ao entendimento. Afinidade é sentir com. Nem sentir contra, nem sentir para, nem sentir por, nem sentir pelo. Quanta gente ama loucamente, mas sente contra o ser amado. Quantos amam e sentem para o ser amado, não para eles próprios. Sentir com é não ter necessidade de explicar o que está sentindo. É olhar e perceber. É mais calar do que falar, ou, quando é falar, jamais explicar: apenas afirmar. Afinidade é jamais sentir por. Quem sente por, confunde afinidade com masoquismo. Mas quem sente com, avalia sem se contaminar. Compreende sem ocupar o lugar do outro. Aceita para poder questionar. Quem não tem afinidade, questiona por não aceitar. Afinidade é ter perdas semelhantes e iguais esperanças. É conversar no silêncio, tanto nas possibilidades exercidas quanto das impossibilidade vividas. Afinidade é retomar a relação no ponto em que parou sem lamentar o tempo de separação. Porque tempo e separação nunca existiram. Foram apenas oportunidades dadas (tiradas) pela vida, para que a maturação comum pudesse se dar. E para que cada pessoa pudesse e possa ser, cada vez mais a expressão do outro sob a forma ampliada do eu individual aprimorado.
(Artur da Távola)

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Encontrar-se


Imagem via tumblr

Tem dias que o desejo é estar sozinha , em silêncio...Encontrar-se consigo mesmo!
Hoje é o dia...deixar que o pensamento voe e te leve por caminhos imagináveis e suaves.
Que faça sentir-se tranquila e serena.
Que permita os pensamentos desordenados e descomplicados.
Que te faça feliz por segundos e que retorne sem culpa.

Bel Rech

quarta-feira, 24 de abril de 2013

O amor faz tudo


Imagem via Tumblr


Nascemos do amor, pertencemos ao amor, fazemos o amor, discutimos o amor, declaramos o amor, gritamos por amor, choramos por amor e até conseguimos pensar em morrer por amor...

Bel Rech

terça-feira, 23 de abril de 2013

Fazer parte do amor


Imagem via Tumblr

O amor é algo que não conseguimos nos libertar...tudo está em volta dele, desde nosso nascimento até nossa morte.Fazemos parte do amor, somos o amor, precisamos dele e para ele vivemos.

Bel Rech

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Viver um grande amor


Imagem via tumblr


Viver um grande amor..Viva!
Se espera viver um grande amor que assim seja...que seja como gente pequena e que seja como gente grande...
Que seja irreal e que seja real...ou até platônico, mas que seja amor!
Que seja amor em todas as vias de seu entendimento e se não entender,busque amor em você e tudo se tornará amor...

(Bel Rech)

domingo, 21 de abril de 2013

Além do amor


Imagem via tumblr

Das coisas que buscamos o amor é essencial, visível e intransferível...pois dali tiramos força para criarmos laços com família, filhos, amigos e grandes amores.
Amor, amor e amor, me basta?
E para você além do amor o que mais precisa?

(Bel Rech)

sábado, 20 de abril de 2013

Ternura


Imagem via Tumblr


Eu te peço perdão por te amar de repente.
Embora o meu amor seja uma velha canção nos teus ouvidos. 
Das horas que passei à sombra dos teus gestos bebendo da tua boca o perfume
dos sorrisos.
Das noites que vivi acalentado pela graça indizível dos teus passos eternamente fugindo.
Trago a doçura dos que aceitam melancolicamente.
E posso te dizer que o grande afeto que te deixo não traz o exaspero das lágrimas
nem a fascinação das promessas, nem as misteriosas palavras dos véus da alma...
É um sossego, uma unção, um transbordamento de carícias.
E só te pede que te repouses quieta, muito quieta e deixe que as mãos cálidas
da noite encontrem sem fatalidade o olhar estático da aurora.

(Vinícius de Moraes)

sexta-feira, 19 de abril de 2013

Acaso

Imagem via Google

Cada um que passa em nossa vida, passa sozinho,
pois cada pessoa é única.
E nenhuma substitui outra.
Cada um que passa em nossa vida,
passa sozinho, mas não vai só, nem nos deixa sós.
Leva um pouco de nós mesmos,deixa um pouco de si mesmo.
Há os que levam muito,mas há os que não levam nada.
Esta é a maior responsabilidade de nossa vida, e a prova de
que duas almas não se encontram ao acaso.

(Antonie de Saint Exuperéry)

De volta

Amigos... Desde Dezembro, tanta coisa aconteceu...Minha vida deu 360º , mas se estou feliz? Estou em paz, leve e solta...(não no sentido...