sábado, 26 de março de 2011

O que guarda dentro de si?


                      Credito   http://www.flickr.com/photos/36688225@N02/4186593912

Para que possamos receber algo novo, de uma certa maneira, temos que tirar sentimentos que guardamos dentro de nós que não servem e não produzem nada, somente preenche espaços.
Arranque o desnecessário!
Deixe que a vida dê coisas novas, que traga para junto de você coisas que deseja.Se deixar coisas inúteis, as portas não se abrirão para as novas maravilhas.
Sentimentos  velhos guardados que provocam amarguras, tire sem dó e sem piedade.
Não sabemos o dia de amanhã,teremos a certeza que nosso coração está aberto e limpo.É como fizéssemos um limpeza na nossa casa diariamente.Pois podemos ter uma visita surpresa, assim será o que está guardado.
Assim devemos fazer com aquilo acumulado, com poeira e ocupando tempo e espaço.
Deixe espaço para renovar o que temos de mais importante dentro de nós, o AMOR, o princípio de tudo.
Crie coragem e busque esta limpeza para mais espaço de novos sentimentos que muitas vezes guardados,mas não renovados.
O que está esperando, vá e faça?

17 comentários:

  1. Renovar...tirar mágoas, desilusões a fazer um lugarzinho para o novo, junto ao que é legal e bom!beijos,lindo fds!chica

    ResponderExcluir
  2. olá minha linda. agradeço a visita e as palavras. ainda estou assustada com tudo isso, mas sei que passa. bom final de semana

    ResponderExcluir
  3. Oi, Bel!

    Esse é o principal caminho para uma melhor qualidade de vida. É preciso que nos esvaziemos de sentimentos negativos e busquemos os mais elevados.
    Lindo texto.
    Beijos :o)
    Socorro Melo

    ResponderExcluir
  4. BEL, quero te agradecer pelo carinho. Fiquei contente com a tua participação.
    Segunda retorno a trabalhar, mas quero manter o mesmo ritmo de vistas aos blogs que sigo.
    Se eu demorar, me perdoe não é por que te esqueci.
    Mesmo chegando a pouco tempo em teu blog, sinto que vamos criar laços e isto me compromete não te abandonar.
    Bjus e bom domingo

    ResponderExcluir
  5. Chica...Tirar tudo,não é mesmo?!Bjo

    ResponderExcluir
  6. Welse...penso que momentos como esse , palavras ajudam muito e como gostei muito te conhecer vc e seu blog, me faz estar presente especialmente sempre...bjo e vc está em minhas orações...

    ResponderExcluir
  7. Soniaconslt...agradeço pelo comentário e o mesmo digo a vc, já criamos neste momento um laço pequeno mas vai cresecre.Ótimo domingo!

    ResponderExcluir
  8. Socorro! Obrigado pelas palavras carinhosas,nos elevar sempre...Bjo

    ResponderExcluir
  9. Não dá pra ficar remoendo sentimentos velhos e cheios de teias de aranha, não é? Faxina sentimental, já!!

    Bom fim de semana! Beijus,

    ResponderExcluir
  10. Luma...certamente aranhas não é comigo...hehehe.bjo e um ótimo domingo...

    ResponderExcluir
  11. Bel,

    "Sentimentos velhos guardados que provovam amargura, tire sem dó e piedade".
    O texto é todo lindo, mas destaquei essa frase acima. Bacana demais!
    Obrigada pela visitas ao meu jardim.
    beijos

    ResponderExcluir
  12. Fico feliz que tua filha goste de ler!beijos às duas!chica

    ResponderExcluir
  13. Bel

    Bom dia.

    De fato essa renovação e "limpeza" são necessárias. Bom que façamos esse trabalho de forma expontânea e pelo entendimento de que a vida vai nos dar um "empurrãozinho" se assim não for. É preciso caminhar, mesmo que dando topadas.

    Quanto ao seu comentário no BONDeblog

    Esse acontecimento me chamou a atenção e motivou a matéria, por ter despertado em mim além da evidente tristeza e lamento, a constatação de que uma pessoa ainda que culta, relacionada, social e economicamente bem situada, portanto, com vários fatores favoráveis a lhe servir de suporte, mesmo assim sucumbe, sem que nada ou ninguém consiga lhe ajudar e impedir um suicídio e desistência da vida. Provavelmente faltou a Cibele, uma mão amiga chamada "religião", que poderia lhe trazer uma visão de que a vida não se resume a"isso" aqui que vemos. Principalmente me chamou a atenção o fato de que, o pedido de socorro ( a postagem dela naquela noite no twitter foi muito isso, um pedido de socorro) não foi captado, e se foi captado, não foi considerado, e se foi considerado por alguém ou por alguns, esses não tinham acesso a "amiga virtual", e não podiam de forma "real" lhe ajudar.

    O suicídio é um dos maiores flagelos da alma, ele mergulha quem o pratica em uma triste realidade, (A VIDA CONTINUA) e que os problemas não acabam com a morte, e sim, muita das vezes, só se avolumam.

    Peço a Deus que em sua infinita misericórdia, ampare a Cibele nessa sua "viagem". Peço a Deus que fortaleça a todos nós, para que tenhamos condição de superar as dificuldades inevitáveis da vida.

    Muita Paz

    Um abraço

    ResponderExcluir
  14. Oi Bel...muito pertinente seu comentário, o racismo é um mal tão antigo que acaba sobrevivendo através do tempo...acredito que sua família está tendo uma ótima oportunidade de lidar com esses fantasmas...é engraçado, pois acho que nem deveríamos mais precisar falar sobre essas coisas, mas infelizemnte a nosa realidade é outra...mas fico feliz pelo orgulho com qu falou de seus sobrinhos...
    Quanto ao post atual...concordo em genero, garu e numero...passei a fazer isso de uns tempos pra ca...mágoas, raiva e outros sentimentos que não nos fazem bem devm ser estornados de nossa vida
    Remoer não faz bem nem para a alma e nem para o coração
    Um abraço na alma
    Beijo

    ResponderExcluir
  15. Bel, a vida tem um dinâmica intensa e diária, sem renovação contínua estamos apenas acumulando tempo...
    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Nossa Bel,
    que texto forte.
    é interessante que muitas vezes não percebemos a nossa sujeira interior.
    vamos nos acostumando a viver no caos e seu texto me trouxe esta reflexão.
    obrigada amiga.
    beijos.

    ResponderExcluir
  17. Liliane!!Obrigado pela sua visita...Bjosss

    ResponderExcluir

De volta

Amigos... Desde Dezembro, tanta coisa aconteceu...Minha vida deu 360º , mas se estou feliz? Estou em paz, leve e solta...(não no sentido...