Desistir nunca

Tem certas coisas que acontecem na vida da gente e a primeira coisa é desistir...eu sou ao contrário, não desisto, porque é ali que eu encontro forças para que nada me segure.
Parece que tem mais sabor, aquilo que parece ser mais difícil de se enfrentar.
Até pode se ter pessoas influentes por trás, mas não se pode desistir daquilo que a gente acredita, de que não vai mudar o mundo, mas vai mudar uma parte daquelas que fazem parte dele.
Se me pegassem dessa maneira em outra época, eu até já teria desistido e ficado no meu canto, como nada tivesse acontecido.
Com aquela fase de amadurecimento,em que cresci e me fortaleci em diversas partes de meu eu, onde construi minha casa na rocha, de que tudo podemos naquele que nos fortalece, me dá forças para fazer totalmente ao contrário e me atirar de cabeça naquilo que conquistei um dia.
Então minha gente, penso que todos aqueles que queiram desistir de algo, não façam...fiquem firme, fiquem de pé e levem adiante os projetos, os estudos, os desejos e tudo aquilo que está dentro de você para que nada atrapalhe isso, no que acreditam e buscam para o crescimento pessoal e o bem daqueles que nos preocupamos de forma indireta ou direta.

"Quatro etapas para uma façanha:
planejar objetivamente,
preparar religiosamente,
proceder positivamente,
perseguir persistentemente."

(Willian A.Ward)

Comentários

  1. Bel,
    Estava precisando desse incentivo. Ir a frente, lutar pelo que eu quero. Adorei o post.
    Beijos
    Adriana

    ResponderExcluir
  2. Amei a mensagem de otimismo.bjs e paz.

    ResponderExcluir
  3. Lindo o texto, e fico pensando nisso tudo, ontem mesmo estava conversando com o meu marido sobre nossos planos, tenho fé especialmente em Deus mesmo que tudo parece dificil. bjs Eliane

    ResponderExcluir
  4. Estou passando por momento delicado, várias vezes pensei em desistir, mas sempre tem um Anjo ao meu lado que não me deixa cair.

    beijooo.

    ResponderExcluir
  5. Desistir jamais, as vezes a barra fica muito pesada e a vontade é mesmo essa, mas não podemos nos entregar, precisamos estar sempre prontos, para recomeçar, e lutar. adorei o blog, beijos

    ResponderExcluir
  6. Desistir?
    Que fizemos nós, afinal, para merecer um país livre, democrático e rico?

    Usámos o nosso poder de intervenção cívica a favor dos mais necessitados?
    Criámos uma sociedade de mérito, acabando com o sistema feudal das cunhas, dos grupos de influência e dos direitos adquiridos?
    Fizemos da educação uma prioridade nacional, lutando pelo direito dos mais pobres a aprenderem tanto e tão bem como os mais ricos?

    A resposta a todas estas perguntas é um não rotundo.

    Atirámos as culpas para os poderosos, quase sem reparar que o poder, agora, somos nós que o escolhemos. E recusando-nos a assumir a responsabilidade que nos cabe no exercício desse poder. Mantivemos a inveja como estímulo maior e a esperteza saloia como farol condutor. Claro que há muita excepções grande parte delas acaba por triunfar noutros países onde o empenhamento, a frontalidade e a inteligência são valores essenciais.

    Temos o país que escolhemos, sim. E é pena porque este extraordinário país, com uma História impressionante, uma identidade afirmada, uma infinita capacidade criadora, uma beleza estarrecedora, merecia outra atitude, outro golpe de asa, outro esplendor.

    Ass: Mário

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Blogagem Coletiva 5ª Fase - Reintegração

Poema à boca fechada