Campanha troco um parlamentar por 344 professores

Visitei  alguns blogues hoje e um me chamou a atenção para essa campanha, então fui seguindo um e outro e cheguei ao  a esse blog sobre o salário de um professor contra um parlamentar.
Não tem muito que explicar, pois o que está acontecendo no nosso país é vergonhoso, pois não é possível que os professores qualificados estejam ganhando essa esmola, até pode ter diferenças em alguns, mas é o salário base e muitos não recebem nem isso. 
E os parlamentares ganhando um dinheiro que é nosso e muitos nem ensino fundamental tem.Não há uma inversão de salários?
No site "osabetudo" também escrevi Músico Tonho Crocco-rap para os deputados gaúchos sobre esses absurdos e sem falar que devemos cuidar o que falamos.
Onde está a democracia?

Querem compartilhar entre Blog da Nina

Comentários

  1. Bel,

    Desculpe-me pelas faltas nas visitas. Gosto muito de vir aqui, mas ainda estou organizando os meus comentários atrasados.
    É um absurdo isso que está acontecendo no nosso país. Aliás, Bel, as vezez não dá vontade de ler as notícias. Até quando vamos deixar isso acontecer? Que futuro terão as nossa crianças?
    Onde está a democracia? Eu realmente não sei.
    Tenha um lindo Domingo.

    ResponderExcluir
  2. A coisa tá feia mesmo por aqui...E os gaúchos que se ufanavam em ter os políticos "limpos"...beijos, ótimo dia,chica

    ResponderExcluir
  3. Oi amiga Bel!
    Sempre me dediquei a estudar politicas mundiais, principalmente os países que são irmãos! O que constatei é que o Brasil, país que sempre gostei, está sendo governado par politicos Anti-democratas! Um partido que é de esquerda, não pode mesmo ser democrata. Vc já viu que o Brasil não tem mulheres como deputadas! Então não é democrata.

    Um beijinho e bom Domingo

    ResponderExcluir
  4. Eu é que o diga, menina, viver com esse salário e ainda ter ouvido o Paulo Maluf dizer que "professora não ganha mal, o que tem é professora mal casada"! Dá para engulir uma grosseria dessas? Até hoje ela não desceu! Obrigada pela força, mas infelizmente a ordem do império ainda é dos usurpadores. Lindo domingo e bela semana!Bjbjbj!

    ResponderExcluir
  5. Com a sua permissão. Um grito de alma. E nós o que é fazemos?

    Há professores e professores é assim em todas as profissões.
    Ensinar não é fácil, exige vocação, sabemos a que ponto as vocações andam perdidas no turvo oceano do desalento.
    Professores que não têm sido incentivados, nem material nem espiritualmente, a melhorar o seu trabalho, antes pelo contrário. Professores mal pagos e mal tratados que procuram meter qualquer coisa de futuro na cabeça dos meninos.
    Por outro lado, a autoridade dos professores foi, ao longo das últimas décadas, sujeita ao abandono, enquanto os direitos dos alunos cresceram de uma forma tão avassaladora que se viraram contra eles mesmos: podendo tudo, não aprendem nada.
    A autoridade dos professores não se repõe à força. Repõe-se promovendo uma cultura de responsabilidade e consequência, essa que desapareceu quando os programas escolares se vergaram ao "sentido lúdico" e aos supostos "interesses" dos alunos.
    Penso que as pessoas sabem que é na qualidade da Educação que se encontra a chave do desenvolvimento de um país. E que não há computador que compense a falta de um bom professor.
    A quantidade de professores efectivamente cultos e empenhados que ainda existem é um milagre.
    Talvez estejam em vias de extinção.
    É triste e revoltante (para mim) escrever isto mas, temos que parar para pensar. Afinal, somos nós que permitimos a real situação. Porquê? Temos que abandonar o habitual " comodismo ", nada se faz com apatia.
    Urge proceder a reformas na “ Educação “, em que os professores sejam parte interveniente no processo. Quando digo " urge " não é amanhã é ontem.
    Não conseguimos entender isto?

    Ass: Mário

    ResponderExcluir
  6. Ei Bel!
    Adorei o post!
    ótimo domingo!
    Gd beijo

    ResponderExcluir
  7. Onde está a democracia?

    Excelente pergunta.

    A resposta é: Não aprendemos ainda uma coisa simples, ou seja, estamos a mais.


    Porque o político quer sempre ganhar de preferência com maiorias. Se absolutas ainda melhor.
    É quem nos faz votar em branco. Ou escrever no boletim de voto que não gostamos dele. Torna-nos descrentes.
    Um é igual a outro. E a outro. E são iguais entre si. Não tem género. Tem sim, o género que lhe convém. Passe a redundância pode adaptar-se a qualquer género.
    Veicula notícias na comunicação social, sempre às escondidas.
    Pagam-lhe para isso com fundos públicos. E ele vende-se por isso. Por qualquer preço. Rouba dinheiro público porque acha é normal.
    Quando alguém se apercebe, diz que o insulta. Ataca, despeja ofensas, diz que não fez nada.
    É grosseiro nas entrevistas. Abafa as vozes.
    Esconde-se mas, está sempre presente nos fluxos financeiros, nas escolas, nas igrejas, nos tribunais e na comunicação social.

    Ele é inimputável.

    Vivemos, ou sobrevivemos no país do político?

    Ass: Mário

    ResponderExcluir
  8. Como diz o Bóris Casoy "Isso é uma vergonha!"

    E entra e sai presidente e nada se revolve. A impressão é que querem manter o povo ignorante mesmo.

    abraço carioca

    ResponderExcluir
  9. A educação e a saúde estão abandonados. Um país que vive de inverdades, como por exemplo uma copa do mundo onde crianças morrem de fome, pessoas morrem porque não tem o atendimento necessário em hospitais públicos e os professores não tem um salário que os dignifiquem. E os políticos ganhando muito às custas dos impostos pagos pelos cidadãos brasileiros de bem. Quanto ao desabafo do anônimo, ele(a) tem toda razão em todos os aspectos. Quando eu era criança fui educada para respeitar os professores como nossos pais, meu filho aprendeu assim e ensina aos seus filhos dessa forma, o aluno não tem razão, o professor tem. O que eu aprendi naquela época eu sei até hoje, e diga-se de passagem, eu tinha 3 meses de férias no final do ano e 1 mês de férias em julho. Atualmente se estuda mais e se aprende menos. Quanto ao comodismo citado pelo anônimo, acho também que existe, o professor tem que se unir e lutar por uma qualidade de vida melhor. Obrigando a esses parlamentares a criar leis que os defenda e que traga de volta a dignidade que eles merecem.
    Bel, obrigada pela visita. Beijos.

    ResponderExcluir
  10. AMEI!!!!!TBM FAÇO PARTE DAS BLOGUEIRAS UNIDAS E ADORARIA TER VC NO MEU CANTINHO TBM www.driartsecia.blogspot.com

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Blogagem Coletiva 5ª Fase - Reintegração

Poema à boca fechada