sábado, 17 de dezembro de 2011

Última carta de Beethoven


Imagem do Google

Bom dia, em 7 de julho de 1812

Embora ainda esteja na cama, os meus pensamentos vão até você, minha Amada Imortal, agora felizes, depois tristes, esperando para saber se o destino nos ouvirá ou não. Eu só posso viver completo contigo ou não viver. Sim, estou decidido a vaguear assim por muito tempo longe de você até que possa voar para os seus braços e dizer que estou em casa, e poder enviar a minha alma envolta em você ao reino dos espíritos. Sim, isto deve ser tão infeliz. Você será mais contida quando souber da minha fidelidade à você. Outra jamais poderá ter o meu coração, nunca, nunca, Oh, Deus! Por que um precisa estar separado do outro quando se ama. E, no entanto, a minha vida em Viena é agora uma vida miserável. O teu amor me faz ao mesmo tempo o mais feliz e infeliz dos homens. Na minha idade eu preciso de estabilidade, de uma vida tranqüila. Pode ser assim na nossa relação? Meu anjo, acabo de ser informado que o carteiro sai todos os dias. Por isso devo terminar logo para que você possa receber a carta logo. Fique tranqüila, somente através da consideração tranqüila de nossa existência podemos atingir o objetivo de vivermos juntos. Fique tranqüila, me ame, hoje, ontem, desejos sofridos por você, você, você, minha vida, meu tudo, adeus. Oh, continue a me amar, jamais duvide do coração fiel de seu amado.
Sempre teu
Sempre minha
Sempre nosso

"Jamais duvide do meu amor! Como não duvidar se tantas coisas aconteceram, foram desviados de seus destinos.Era para ser? Certamente não terá lugar para outro, amor verdadeiro, amor de almas, de coraçao é só um.
Meu anjo me fez lembrar outros tempos...Quanta tristeza para quem recebe uma carta com tanto amor e saber que jamais vai vê-lo."

5 comentários:

  1. Apesar da tristeza da certeza que a realidade impõe, resta sempre a doce emoção trazida nas promessas escritas com o calor de um amor Imortal.
    Quem não se emociona ante uma carta desta natureza?
    Linda partilha, Bel.
    Bjos,
    Calu

    ResponderExcluir
  2. Olá Bel.
    Que despedida!
    E a maioria das criaturas não acredita que alguém tem guardado um único (a)amor, embora sempre duvidemos .
    Beijo
    Maria Luiza (Lulú)

    ResponderExcluir
  3. Bom dia Bel, quero ver o filme, as cartas me encantaram. Também estou te seguindo. Bom domingo. Muita luz! Carinhos

    ResponderExcluir
  4. Li e percebi que as palavras tem poder de te transportar para o universo e tempo citados!
    Estou de olho no seu Blog...parabéns pelo capricho e pelas palavras!
    Bjs e boas energias na semana!
    CamomilaRosa

    ResponderExcluir
  5. Linda carta de despedida. Gosto destas reminiscências.
    bjs

    ResponderExcluir

De volta

Amigos... Desde Dezembro, tanta coisa aconteceu...Minha vida deu 360º , mas se estou feliz? Estou em paz, leve e solta...(não no sentido...