quinta-feira, 12 de abril de 2012

Soneto do Amor Total


Imagem Google

19 de outubro de 1987

Hoje não tenho muito o que dizer, somente deixar essa poesia em que posso dizer o que sinto, espero que algum dia você possa entender desta maneira todo esse amor que tenho...

Amo-te tanto, meu amor ... não cante
O humano coração com mais verdade ...
Amo-te como amigo e como amante
Numa sempre diversa realidade.

Amo-te afim, de um calmo amor prestante
E te amo além, presente na saudade.
Amo-te, enfim, com grande liberdade
Dentro da eternidade e a cada instante.

Amo-te como um bicho, simplesmente
De um amor sem mistério e sem virtude
Com um desejo maciço e permanente.

E de te amar assim, muito e amiúde
É que um dia em teu corpo de repente
Hei de morrer de amar mais do que pude.



Gata

8 comentários:

  1. E que assim seja, durando por mais outras décadas.

    ResponderExcluir
  2. Respostas
    1. Eu já o tenho guardado no meu diário há muito tempo...

      Excluir
  3. E o poetinha disse tudo o que você queria dizer.
    Abração.

    ResponderExcluir
  4. Bel, para quem é romântico, para quem aprecia poesias, esta é um clássico. Uma das mais lindas.
    Não fui fã do homem Vinicius, mas o compositor e poeta era imbatível.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  5. Parabéns querida! este poema de Vinicius é lindo! Nos leva a um sentimento único e pleno.Amor total
    "Hei de morrer de amar mais do que pude."
    Belo! Bjs eloah

    ResponderExcluir
  6. Bel
    Com esse poema você disse tudo e mais um pouco.
    É lindo!
    beijos

    ResponderExcluir

De volta

Amigos... Desde Dezembro, tanta coisa aconteceu...Minha vida deu 360º , mas se estou feliz? Estou em paz, leve e solta...(não no sentido...