O que realmente queremos?


Imagem via Tumblr


Quando adolescente, não pensava em como poderia ser minha vida no futuro.Meu principal objetivo era viver, sem pensar muito, namorar e até estudar.
Passou-se alguns anos e um dos principais objetivos era viver, pensar um pouco, estudar e encontrar o amor que mudaria tudo.
Passou-se mais alguns anos, os objetivos continuam a ser mais ou menos parecidos: viver, pensar muito e o amor resolveria todos os problemas.
Agora, continuo a viver....tento não pensar, estudar faz falta e o amor não resolve nada.
Se não alimentarmos o amor, ele não sobrevive e não nos deixa viver,  continuamos a pensar em porque não podemos ter um amor que não acabe, um amor que se mantenha, um amor que seja para sempre!
Na realidade nunca estamos satisfeitos com o que temos, queremos tudo e muitas vezes o tudo é nada!

(Bel Rech)

Comentários

  1. Ah este deve ser o real problema Bel, pois não colocamos prioridades na vida e a prioridade começa no amor, pois com ele, podemos fazer muitas outras coisas.
    um grande abraço carioca



    ResponderExcluir
  2. Bel
    interessante a maneira como você aborda a questão do amor. Realmente, sem cultivar este sentimento, ele não produz nenhum fruto.
    bom dia pra você.
    Fica com Deus.

    ResponderExcluir
  3. Muito lindo e gosto de ver tuas reflexões Bel! Sábias! beijos,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  4. Oi Bel,
    Adorei o texto. O ser humano é um poço sem fundo de quereres!
    Beijos 1000 e uma noite maravilhosa para vc.

    GOSTO DISTO!

    ResponderExcluir
  5. Oi, Bel!
    Melhor assim...
    Cada fase da vida procuramos por algo que imaginamos, vai nos complementar. O amor não é solução para tudo, é o caminho. Fazer o que gostamos, sempre será feito com mais prazer. Seja nas relações com outras pessoas, seja com nós mesmos.
    Bom fim de semana!!
    Beijus,

    ResponderExcluir
  6. Olhe, amiga, esse é o destino de todos nós...
    ou quase todos!
    Beijinho e bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  7. Bel,

    Se o amor não for cultivado, ele acaba. Não adianta só quer amar, e não cuidar.
    Gostei do final, onde diz: "queremos tudo e muitas vezes o tudo é nada".
    Uma linda semana! Abraços.

    ResponderExcluir
  8. Pois... pois...
    O amor é esse elefante que se desloca entre os corredores com cristais e porcelanas; todo o cuidado é pouco ou... quem sabe ser até muito.
    Nestes tempos não há tempo para temperar um pouco o amor (os pleonasmos ou redundâncias são propositados); pensar, parar e tentar erguer o que vai esmorecendo.
    Será que alguém pensa pra parar um pouco?

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Blogagem Coletiva 5ª Fase - Reintegração

Poema à boca fechada