Meu bem querer...

Lá no profundo do meu querer, encontrei seu rosto, sumindo aos poucos...Pois o tempo passou e deixei-o passar.
Tentei de todas formas imaginar como seria hoje teu rosto, quais as marcas que ficaram, mas sei que para o amor não existe sinais e marcas.
Existe a lembrança de que algo foi superior e certamente não voltará, acreditem o tempo as vezes é cruel e não te devolverá nada daquilo que aconteceu.
Me resta querer as doces lembranças, essas que não mudarão nada que ficou para trás.
Meu querer me dê uma chance para tentar um novo recomeço, somente a parte realmente boa que ficou.
Bel Rech

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Blogagem Coletiva 5ª Fase - Reintegração

Poema à boca fechada