Guardo...

Guardo no meu peito segredos de um eterno amor...
Lembranças de nossa troca de olhares...
De ter amado sem restrição..
De querer-te tanto que nem eu sabia quem era...
Guardo caricias no meu rosto, quando eu não estava ali...
Guardo o silêncio que dizia muito...
Guardo sua boca, um leve toque...
Guardo sua voz, quando dizia sentir minha falta...
Guardo seus recados anotados com extrema rapidez em qualquer papel...
Guardo o seu amor que por muito tempo, permaneceu junto ao meu coração...
Essas lembranças são minha saudade de um tempo que jamais voltará, mas a ter vivido intensamente.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Blogagem Coletiva 5ª Fase - Reintegração

Poema à boca fechada