Festa

Reencontro
Imagem via Google

Enquanto saía do restaurante correndo até chegar ao meu carro, fiquei curiosa para saber o que seria.Fiquei ansiosa, pois o sorriso dela era muito maroto.
Enfim chegou o dia da tão dita e surpresa festa.  Coloquei um vestido preto, nunca erro essa cor e também olhei minha silhueta no espelho, leve barriguinha, mas o preto disfarçava. Coloquei um sapato preto de salto e retoquei o batom.
Mantive a maquiagem como sempre, leve, mas exagerei no batom vermelho. Para uma festa poderia exagerar um pouco. Talvez encontrasse alguém interessante nesta festa!
Não demorei em encontrar o endereço, um bairro novo e casas novas, com árvores ambos em os lados e todas com cores dos mais diversos tons de verde.  Pensei que, se não me sentisse tão segura no meu apartamento até gostaria de morar em um lugar assim, tranquilo e gostoso, em que os jardins ficavam sem cerca, iluminado  e com segurança na entrada.
Estacionei, dei uma olhada no espelho para ver se estava tudo em ordem. Desci e caminhei alguns metros, já estava na porta.

Toquei a companhia. Regina abriu a porta com um sorriso amplo e bem humorado como sempre, deu-me um grande abraço e fez sinal para entrar.

Continua...

(Bel Rech)

Comentários

  1. Que lindo início de conto. Fiquei curiosa!

    beijos,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Blogagem Coletiva 5ª Fase - Reintegração

Poema à boca fechada