terça-feira, 6 de setembro de 2011

Sou mais eu...

"Não sou da altura que me veem, mas sim da altura
que meus olhos podem ver."
(Fernado Pessoa)
Nada mais simples do que ser a gente mesmo, sem provar nada para ninguém. Se gostou, gosta!Se não gosta por favor , coloca açucar...
Posso ter errado muito nesta vida, mas tentei consertar tudo...
Sou amiga sempre, fico chateada e muito quando não me procuram mais, pois já não sirvo mais para os propósitos de antes, ou seja, já fui usada.
Mas,amigos são galhos, uns ficam, outros partem.
Sinto saudade sim do tempo em que não precisava ter medo e nem dedos para falar, pois a juventude é isso, falou está falado e pronto!
Sinto saudade da alegria sem saber o porque dela.
Então, eu consigo me enxergar  como sou, nem tão alta e nem tão baixa,na altura dos olhos daqueles que falam olho no olho.
Isso é o que importa, o resto é conversa para boi dormir...
E tenho dito.

10 comentários:

  1. LINDO Demais!!!um ótimo feriadinho,beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Olá, Bell, tudo bem? Como sempre, escritos fortes retos e diretos! Gostei muito e aprendi. Isso me importa! Beijos, viu? E que seu feriado seja de muita paz e alegria!

    ResponderExcluir
  3. Clara, direta e concisa...tbém tenho saudades do tempo que não tinha "dedos" para falar. As regras sociais são muitas das vezes camisas de força que nos tolhem os ímpetos verdadeiros.
    Me vi em teu desabafo.Como ajuda a lavar a alma, né Bel?
    Bjos, Bjos,
    Calu

    ResponderExcluir
  4. amei o: nao gostou, coloca acucar :-)
    Ah Bel ,mas é isso mesmo o que importa, que a gente se curta mt e como somos, somos felizes. No fundo, e só isso o que importa, querida.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Bel!

    Seu texto é lindo e diz tantas verdades. Nada melhor do que sermos o que somos: em maquiagens, sem enfeites: "da altura que meus olhos podem ver..."

    Beijo no coração

    ResponderExcluir
  6. Eu acho que é a maturidade que nos torna assim. Somos essenciais sim... pra nós mesmas.
    Também penso assim, se gostou, ótimo, se não, até logo!
    E também tenho dito.

    Beijos, Bel!

    ResponderExcluir
  7. Oi, amiga
    agradecendo seus comentários.
    Essa viagem me fez muito bem e recomendo a todos.
    Olho no olho,nem tão alta nem tão baixa, enfim sou como sou, eu também, adorei e ponto.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Tb sou assim...

    Fim de semana de luz.

    beijooo.

    ResponderExcluir
  9. Oi, Bel!
    Vim retribuir suas visitas e (finalmente!) conhecer seu blog!!!!
    Beijins,
    Andrea

    ResponderExcluir
  10. Fazer amigos, manter amigos, perder amigos. A vida é assim.

    Fazer amigos: o mais difícil, com o passar do tempo. Quando miúdos, só são necessários uns interesses em comum. Entre os rapazes a coisa é ainda mais simples: basta ser adepto da mesma equipa, gostar dos mesmo rebuçados, ter uma certa fixação pelos seios da professora. E assim começa uma longa amizade. Mais ninguém que nos aparece é assim tão confiável. Fazemos amigos no trabalho, cúmplices de bares, mas amigos novos é coisa que vai rareando.

    Manter amigos: dependendo de com quem é pode ser uma missão simples. A amizade permite-nos um sem-número de erros. Claro, há sempre um limite. Mas não há amigos perfeitos, porque não há pessoas perfeitas. E o que seria da amizade sem a compreensão?

    Perder amigos: costuma ser uma tristeza pior que a morte. Quando o que morre é a amizade e não o amigo, o fantasma do que antes era belo assombra e assusta. Que pior coisa que um ex-amigo?

    “Amigo é alguém que, ao nos conhecer de verdade, não sai a correr.”

    Ass: Mário

    ResponderExcluir